sábado, 28 de fevereiro de 2015

Prefeito de Uberaba cobra providências para melhorar o sistema Vetor/BRT

28/02/2015 - Jornal da Manhã - Uberaba/MG


O prefeito Paulo Piau (PMDB) avaliou negativamente início das operações do sistema Vetor/BRT e cobrou providências das empresas de transporte coletivo. Em reunião ontem com os dirigentes das concessionárias, um dos problemas apontados por Piau foi a superlotação dos ônibus.

De acordo com o prefeito, o sistema ainda está operando em caráter experimental e agora é o momento de identificar e corrigir as falhas. O governo municipal não está satisfeito com a forma como começou o BRT. Ao invés de sobrar ônibus, os veículos passam lotados e estão deixando passageiros para trás nas estações. Isso trouxe um transtorno, aponta.

Piau afirma que as empresas têm prazo até abril para ampliar o número de carros em circulação no eixo leste-oeste e reduzir os problemas de superlotação. Ele salienta que as concessionárias foram alertadas que a questão será fiscalizada e, se não forem tomadas providências, serão aplicadas sanções contra as empresas. Não podemos perder qualidade em relação ao sistema antigo. As empresas são concessionárias do serviço público e temos autoridade para cobrar um serviço de qualidade, reforça.

Na reunião, as empresas de ônibus também apresentaram problemas que competem à Prefeitura, como o reparo do asfalto na faixa exclusiva de ônibus, instalação de bancos nos terminais de integração e a ampliação da estação localizada próximo à rua Artur Machado.

Um documento foi elaborado após o encontro com as pendências referentes a cada uma das partes e as ações que precisam ser desenvolvidas até o fim do prazo experimental.

Prefeitura vai refazer asfalto nas canaletas do Vetor/BRT

Asfalto da avenida Leopoldino de Oliveira na canaleta por onde passam os ônibus do sistema Vetor/BRT será refeito. Em vários trechos ao longo da avenida é possível perceber que o asfalto cedeu, formando buracos, e a massa asfáltica está se acumulando no meio-fio. O prefeito Paulo Piau comentou o assunto em entrevista ao Jornal da Manhã e disse que o problema acontece por conta de infiltrações e as obras para reparo começarão em breve.

Antes da entrada em operação do sistema Vetor foi feito recapeamento de toda a avenida Leopoldino de Oliveira, entretanto, em menos de um mês vários trechos já estão danificados. O projeto foi feito e agora estão aparecendo os defeitos, não se previu que era preciso fazer uma base especial, pois em alguns pontos existem infiltrações, umidade não combina com asfalto e, por isso, teremos de fazer correções, explica o prefeito.

Segundo Piau, o problema é menor e de mais fácil solução no trecho da avenida entre a rua Álfen Paixão e avenida Osvaldo Cruz. Deste local em diante, até o Parque do Mirante, onde há muita infiltração, o asfalto está pior. Por isto, começa em breve um trabalho de drenagem, para tirar a água do canteiro central, refazer o asfalto, para que seja mais duradouro. Existe o problema e temos de enfrentar. Essa atividade começa imediatamente, vamos fazer com o nosso próprio recurso, pessoal e equipamento. Se fosse depender de licitação, com certeza iria demorar, explica Piau. Vale destacar que, segundo o secretário de Infraestrutura, Roberto Indaiá, esse serviço já teve início em alguns pontos da avenida.

Piau comentou também sobre a sinalização na avenida, que deve ser sincronizada. Na próxima quarta-feira (4) o consultor Alexandre Zoom, que elaborou o projeto de sinalização, virá a Uberaba para reparos. Ele fará uma avaliação detalhada dos semáforos e rotatórias, para que os equipamentos estejam sincronizados, afirma.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Obra do Move inacabada no Bairro Santa Efigênia vira estacionamento irregular

25/02/2015 - Estado de Minas

Terra sem dono passou a ser o nome dado por comerciantes, empresários e pedestres à Avenida Bernardo Monteiro, no trecho entre as avenidas Francisco Sales e Andradas, na Região Centro-Sul de BH. Os dois quarteirões no Bairro Santa Efigênia – que abrigam funerárias, estacionamentos, restaurantes, empresas, clínicas médicas e dão acesso a importantes unidades de saúde da Área Hospitalar – foram transformados em um canteiro de obras para construção do Terminal Move Metropolitano Bernardo Monteiro. As intervenções começaram em abril do ano passado, mas, no segundo semestre, as máquinas e operários paralisaram os trabalhos, o que deu início a uma série de problemas.

A via teve o asfalto e o canteiro central arrancados, árvores cortadas e hoje está com chão de terra batida, gerando poeira e lama. Repleta de buracos e sem nenhuma regra de trânsito, o trecho da avenida ainda tem as placas indicativas de estacionamento rotativo, mas tornou-se ponto para parada de ônibus de sistemas de saúde de cidades do interior e de veículos particulares, que estacionam à revelia de qualquer norma ou de fiscalização. Com a desordem no trânsito, o movimento de carros e pedestres caiu e comerciantes acumulam perdas de até 80% nas vendas. A situação abriu espaço também para a violência. Lojistas se queixam de roubos e dizem que bandidos passaram a rondar o local. Alguns já procuraram advogados e prometem acionar a Justiça para reparação de danos.

Gerente da Funerária Santa Casa, Jeferson Florêncio diz que a empresa nunca passou por um momento econômico tão difícil. "Desde julho, tivemos que demitir 38 dos nossos 185 funcionários. As vendas caíram 40%", disse. Ainda segundo ele, a loja, que funciona 24 horas, já foi alvo de dois assaltos. "À noite, a avenida vira um deserto, uma terra sem dono que se torna um prato cheio para criminosos", afirma o gerente, que cobra a presença policial no local. A poucos metros dali, a direção do Restaurante Simplesmente viu as 200 refeições vendidas diariamente reduzirem em mais de 70%. "Já estamos pensando em fechar", afirmou o gerente, Marcos Ferreira Costa. A queda nas vendas também fez os donos da Funerária Carvalho reverem os negócios.

SEGURANÇA

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), responsável pelas intervenções, não informou o motivo da suspensão das obras do terminal e nem quando serão retomadas. Por meio de sua assessoria de imprensa, se limitou a afirmar que a obra, orçada em R$ 10,4 milhões, foi paralisada antes do fim do ano passado e que, atualmente, o governo de Minas realiza amplo levantamento da situação administrativa e financeira do estado, o que inclui ações relativas às áreas de transportes e obras públicas. Ainda segundo a pasta, o levantamento será feito por 90 dias, contados a partir do início da nova administração. Em relação à segurança, a Polícia Militar prometeu reforço. De acordo com o major Renato Félix Federici, comandante da 3ª Companhia da PM, responsável pelo patrulhamento na região, ele irá ao local hoje para averiguar a situação junto aos comerciantes. "Vamos tomar conhecimento das condições no local e aumentar a presença policial", garantiu.

Passageiros reclamam de escadas rolantes estragadas na Estação do Move Pampulha

Leitores do em.com.br dizem que as escadas não funcionam há várias semanas. BHTrans informou que o problema já está sendo resolvido

Quem passa diariamente pela Estação do Move na Pampulha enfrenta constantes problemas ao acessar as escadas rolantes para sair do terminal a pé ou mesmo embarcar em outro ônibus para prosseguir viagem. De acordo com passageiros, nos últimos dias as escadas não estão funcionando corretamente, e o que seria um serviço para facilitar o acesso das pessoas, se tornou um problema para o fluxo.

O leitor Leonardo de Souza Soares, enviou um vídeo ao em.com.br nesta terça-feira, que mostra as pessoas descendo as escadas estragadas, enquanto a que dá acesso ao andar de cima funciona normalmente. Ainda conforme Leonardo, isso acontece com frequência na Estação do Move na Pampulha e em horários de pico causa confusão no local.

Segundo a BHTrans, que administra as estações do transporte coletivo em Belo Horizonte, das quatro escadas rolantes da Estação Pampulha, três estão funcionando. Uma delas parou ontem (segunda-feira), mas no mesmo dia foi acionada a empresa responsável pela sua manutenção e, em breve, o problema será solucionado.

Estação São Gabriel

No início da tarde de segunda-feira, cinco adultos e uma criança ficaram presas na Estação São Gabriel do Move, na Regional Nordeste de Belo Horizonte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a assistência técnica do terminal foi acionada para resolver o problema e ninguém ficou ferido. Aproximadamente 20 minutos depois, os passageiros foram retirados do elevador.

Em nota, a BHTrans informou que a empresa contratada para manutenção preventiva e corretiva do elevador da Estação São Gabriel já foi notificada e está ciente das últimas ocorrências no equipamento. Já foi identificada a falha e, em função da dimensão do equipamento necessário e da disponibilidade dos componentes por parte dos fornecedores, a manutenção definitiva já foi programada.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Lagoa Santa obtém na Justiça aval para abandonar o Move

13/02/2015 -  O Tempo - BH

A Justiça concedeu, na tarde desta quinta, uma liminar que autoriza a volta do sistema de ônibus convencional em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte. Desde dezembro do ano passado, eles foram integrados ao Move Metropolitano, e os passageiros precisam passar pela Estação Morro Alto, em Vespasiano, também na região metropolitana, e trocar de veículo no trajeto entre Lagoa Santa e a capital. Para os usuários, a baldeação tem gerado vários transtornos, como o aumento no tempo da viagem. Além disso, eles reclamam da falta de horários e da estrutura precária.

Na semana passada, os moradores se mobilizaram junto aos vereadores e à prefeitura e encaminharam uma reclamação ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). No último dia 10, a promotora Janaini Keilly Brandão Silveira entrou com uma ação civil pública pedindo a retomada do sistema de transporte anterior ao Move.

A Justiça deu, nesta quinta, um parecer favorável ao pedido liminar da promotoria. No documento, fica suspensa a integração do município com o Move até que o réu – nesse caso, o governo do Estado – comprove a eficiência do novo modelo de transporte público que atende Lagoa Santa.

Reunião. Na tarde desta quinta, representantes da comunidade, vereadores e o prefeito se reuniram com o secretário de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares, para discutir o impasse. De acordo com o morador de Lagoa Santa Pedro Valadares, 46, a avaliação do encontro foi positiva, mas eles continuarão mobilizados para a extinção do Move no município.

Segundo a assessoria da secretaria, o Estado ainda não foi notificado sobre a liminar, e não poderia falar sobre ela. O secretário, no entanto, se comprometeu, durante a reunião, a fazer um estudo sobre o Move na cidade.

Conforme a assessoria, técnicos do governo analisarão as reivindicações e, dentro de um mês, deverão se posicionar. Ainda segundo a pasta, eles já têm buscado soluções para o que transporte metropolitano atenda bem Lagoa Santa.

Na prática

Prazo. A Justiça determinou que dentro de cinco dias e durante todo o período de suspensão do Move, o Estado retome o sistema antigo, utilizado até dezembro do ano passado.

Estudo. A decisão ainda exige que, em 30 dias, seja apresentado um estudo técnico de viabilidade para a implantação de uma linha de ônibus exclusiva, que ligue a rodoviária de Lagoa Santa à rodoviária de Belo Horizonte. Além disso, a Justiça determinou a criação de linhas do Move durante a madrugada, ligando as duas cidades.

Metropolitano

Real. A reportagem de O TEMPO mostrou as reclamações dos usuários do Move Metropolitano, no último dia 5. Além dos moradores de Lagoa Santa, passageiros de outras cidades estão insatisfeitos.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Uberaba: rampa de embarque/desembarque de estação-tubo quebra com passageiro

05/02/2015 - Jornal de Uberaba - MG / Jornal da Manhã


Na tarde de ontem, uma das rampas de embarque/desembarque da estação Oswaldo Cruz – 6 quebrou no momento em que um dos usuários embarcava no ônibus do BRT/Vetor. Segundo outra passageira, Vera Lúcia do Carmo, que viu o ocorrido, ninguém ficou ferido.

"Esse incidente aconteceu por volta das 18h30. Um senhor deficiente visual estava com sua esposa e, quando ele estava em cima da rampa de embarque/desembarque, ela quebrou. Por sorte, não aconteceu nada com ele. O motorista precisou descer e ajudá-lo a levantar. Depois, o senhor entrou no ônibus pela porta que os motoristas usam", comentou.

A assessoria de Comunicação da Prefeitura de Uberaba informou que a porta da estação-tubo onde a rampa quebrou será lacrada e o município já acionou a empresa responsável pela entrega das estações para fazer as análises e consertos necessários.

Exigência

Averiguação. Ainda de acordo com a prefeitura, o município exigirá que a empresa faça a averiguação de todas as rampas das estações e, caso não sejam efetuados os serviços, a prefeitura pode acionar a empresa juridicamente.

Novas linhas de ônibus entram em operação para melhorar Vetor/BRT

Para atender demanda de usuários, a Prefeitura anunciou ontem ajustes no sistema de transporte coletivo em virtude do início de operação do Vetor/BRT

Para atender demanda de usuários, a Prefeitura anunciou ontem ajustes no sistema de transporte coletivo em virtude do início de operação do Vetor/BRT. Três novas linhas começam a circular hoje.

De acordo com o superintendente Claudinei Nunes, uma das mudanças é a linha 66. A rota começará no terminal da Universidade, passando pelo Centro Administrativo, campus aeroporto da Uniube e depois para o bairro Volta Grande. Também começa a operar hoje a linha 26, que vai contemplar o Parque dos Girassóis e o Beija-Flor 2. O percurso incluirá a avenida da Saudade para chegar ao terminal da Univerdecidade.

O pacote inclui ainda a linha circular 1, saindo da rua Goiás e seguindo pela Praça de Esportes, Santos Dumont, avenida Maranhão, Parque do Paço, novo Fórum, Antonio Rios, Dom Luiz Maria de Santana, Bento Ferreira e terminal da Univerde. (GB)

Jornal de Uberaba/MG

Novas linhas contemplam Uniube e diversos bairros

A Superintendência de Transporte Coletivo da Secretaria de Planejamento anuncia novos ajustes no sistema de ônibus, visando atender demandas a partir das mudanças com a implantação do BRT/Vetor. De acordo com o superintendente Claudinei Nunes, começa a funcionar hoje, a Linha 66, que sai do Terminal Oeste (Univerdecidade), passando pelo Centro Administrativo (prefeitura), Uniube (campus II) e Volta Grande. Em seguida, faz o retorno, passando novamente pela Uniube, prefeitura e Terminal Oeste. A primeira viagem da linha 66 começa às 5h30.

Conforme Claudinei Nunes, também começa hoje, a Linha 26, que vai contemplar o Parque dos Girassóis e o Beija-Flor II, seguindo para o Terminal Oeste e passando pela avenida da Saudade, o que permite maior agilidade no trânsito.

A linha circular 1 sai da rua Goiás e passa pela praça de Esportes, Santos Dumont, avenida Maranhão, Parque do Paço, novo Fórum, Antônio Rios, Dom Luiz Maria de Santana, Bento Ferreira e Terminal Oeste. O retorno faz o mesmo percurso.

A Superintendência de Transporte Coletivo reafirma o compromisso de melhorar o transporte público, por isso, novas medidas podem ser anunciadas à medida que forem apresentando essa necessidade de atender melhor à população de todos os bairros da cid

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

CDL aprova novo sistema BRT/Vetor de Uberaba

04/02/2015 - Jornal de Uberaba - MG

O sistema de transporte coletivo BRT/Vetor foi inaugurado em Uberaba através de viagem experimental. O lançamento foi marcado pela presença de representantes da prefeitura, autoridades, equipes que trabalharam para a viabilidade do sistema e usuários. O primeiro itinerário saiu do Terminal Leste, situado no bairro Manoel Mendes, com chegada ao Terminal Oeste (Univerdecidade).

Após a inauguração do Sistema BRT/Vetor, surgiram as críticas, polêmicas, reclamações e dúvidas. Quem experimentou e aprovou como positivo o novo sistema de transporte ágil foi o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Miguel Faria. O empresário pondera que o equipamento será um avanço para o transporte coletivo, além de melhorar as condições de tráfego, principalmente na área central da cidade.

Vendas - O diretor comercial e de expansão da CDL, Ângelo Gabriel Crema, também aprova o Sistema BRT/Vetor. Segundo o empresário, que é proprietário de uma loja de ótica localizado no Calçadão, os lojistas da área central afirmam que os clientes estão deixando os veículos em casa e utilizando o novo transporte.

"Antes da inauguração, os lojistas temiam que as vendas despencassem, devido à ausência das pessoas na área central com as alterações das vias, mas, foi o contrário. Ficou ótimo. As lojas, no último sábado, estavam lotadas e todos ressaltavam que não era necessário carimbar o voucher (comprovante) do estacionamento porque estavam utilizando o Sistema BRT/Vetor. No sábado, contabilizei que foi um dos melhores dia de vendas", destacou.

Informação

Esclarecimentos. Crema informa à população que, para esclarecer as dúvidas, a distribuição de material informativo sobre o Sistema BRT/Vetor está sendo realizada pela prefeitura e pela CDL. "O material também está disponível no site e no Facebook da prefeitura. A Secretaria de Planejamento também se coloca à disposição para esclarecer sobre o Vetor, por meio dos telefones (34) 3318-0408 e 3318-0409. Os horários também podem ser conferidos no site", acrescentou.

Moradores de Lagoa Santa, em BH, fazem reunião para pedir fim do Move

04/02/2015 - G1 MG

Moradores de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, realizaram nesta terça-feira (3) uma reunião na Câmara Municipal para pedir o fim do Move Metropolitano na cidade. Eles reclamam da falta de ônibus, do tempo de espera e ainda do preço das passagens.

A estação foi inaugurada há pouco mais de um mês, mas ainda é possível ver andaimes e estruturas expostas. O banheiro para deficientes estava trancado. Mas a reclamação dos moradores de Vespasiano, Pedro Leopoldo, Jaboticatubas e Lagoa Santa vai além. O bairro Morro Alto, onde a estação foi construída, seria fora de mão para boa parte dos usuários. Horários e itinerários também deixam a desejar.

A mudança também teria mexido no bolso de muita gente. Os passageiros explicam que quem não tem um cartão recarregável, está pagando mais caro para pegar dois ônibus.

Os moradores disseram também que são muitos problemas porque que na época da implantação do Move a população não foi consultada. Segundo a Câmara Municipal, as reclamações já foram encaminhadas ao Ministério Público e a casa pretende continuar a discutir o assunto.

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que, em média, os primeiros 30 dias são destinados à realização de ajustes na operação, mas, no caso do terminal de Morro Alto, o prazo de ajustes está sendo ampliado, já que houve imprevistos no início das operações.

Em relação ao valor das passagens, a Setop disse que, com o cartão, o sistema fará a leitura e a cobrança de um valor único pelos dois serviços. Se pagar em dinheiro, o passageiro acabará pagando em separado o valor da linha troncal e da alimentadora, como de fossem dois serviços separados.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Primeiro dia de operação do BRT em Uberaba revela a necessidade de ajustes

01/02/2015 - Jornal da Manhã - Uberaba/MG

Reportagem do Jornal da Manhã foi até o centro da cidade ontem para conferir a satisfação de usuários no primeiro dia de funcionamento do novo sistema de transporte coletivo que recebeu o nome de BRT/Vetor. O resultado é que o serviço ainda divide opiniões da população, mas ainda há muitos ajustes a fazer. A reportagem constatou também que o novo sistema será um teste de paciência para muitos uberabenses.

Alguns usuários não sentiram dificuldades ao utilizar o serviço, mas temem que amanhã, 2 de fevereiro, quando marca o fim de férias para muitos, a situação esteja um pouco mais confusa. É o caso de Luciana Aparecida Ramalho, moradora do bairro Elza Amui, que diz não ter sentido modificação no serviço. Ela afirma que seguiu de casa para o terminal Leste no Manoel Mendes, de onde segue para o trabalho no centro da cidade. Acho que quem trabalha vai ter que pegar o ônibus mais cedo, porque neste comecinho os ônibus estão meio fora do horário, até a gente se acostumar. Fora isso está bom, os ônibus são confortáveis e limpinhos, avalia.

Júlio César Cabral de Oliveira, morador do Abadia, espera que o sistema traga melhorias, especialmente porque ele vai utilizar o serviço para trabalhar no bairro Pontal e também para estudar no bairro Olinda. Para a pensionista Zilda Conceição, moradora do bairro Mercês, a mudança complicou muito a sua vida e causou confusão na hora de pegar os ônibus. Ela conta que queria ir para o centro, mas acabou indo parar no terminal Oeste, no Uberabão, para depois voltar.

Em meia hora que a reportagem permaneceu nas estações da Artur Machado, cerca de quatro ônibus passaram sentido terminal Oeste, mas apenas um veio de lá lotado, sentido terminal Leste, no Manoel Mendes. Situação que causou revolta nos passageiros que esperavam e nos que chegaram. É o caso de Maria dos Reis, moradora do Uberaba 1. Não tem condição de ficar aqui neste calor. Está certo que são os primeiros dias, mas se ninguém fizer nada, o povo vai passar mal. Tem gente com problema de coração aqui e não dá para ficar assim, tem que ligar o ar-condicionado, que não está funcionando. Além disso, está demorando muito, reclama.

Para moradora do bairro Gameleiras e que desceu do veículo lotado e atrasado, o sistema vai prejudicar o cidadão. Lá no meu bairro tinha quatro ônibus e agora todos sumiram, ficou só um e segunda-feira a linha Alfredo Freire vai bombar. Motorista quando chegar ao Carlão não vai parar mais. Estamos todos revoltados. O prefeito que fique atento e ande para ver o que fizeram, destaca.

Além disso, os usuários chamaram a atenção para o risco de quedas para idosos, crianças e cadeirantes por conta da distância entre a rampa de acesso da estação para entrada e saída e os ônibus Vetor.

Prefeitura avalia que funcionamento teve 80% de acertos neste sábado

Cerca de 80% de acerto. Essa é a avaliação da Prefeitura para o primeiro dia de operação do sistema BRT/Vetor em caráter experimental. Segundo o superintendente de Transporte Público, Claudinei Nunes, e as empresas concessionárias, os problemas apresentados no primeiro dia foram abaixo do esperado. Ainda existem dúvidas, mesmo com todo o aparato montado pelo município, mas a maioria se refere às linhas alimentadoras e não ao Vetor. O tempo médio de espera pelo Vetor, com apenas oito dos doze carros circulando, segundo nota da Prefeitura, ficou na faixa dos seis minutos.

O número menor de carros é devido à demanda no sábado ser igualmente menor. Durante a semana, o tempo de espera deverá ser em média de quatro minutos. Além disso, como o sistema ainda está em fase de testes e ajustes, o prefeito Paulo Piau determinou o reestudo das rotatórias próximo aos dois terminais. A sinalização é importante porque as rotatórias estão na saída dos BRTs dos terminais, mas o impacto no trânsito local foi grande e o prefeito determinou à consultoria responsável que encontre uma alternativa que fique segura e que o tráfego flua melhor.

Equipe técnica se mobiliza hoje para solucionar os problemas verificados

No primeiro dia de funcionamento do sistema Vetor, ainda em caráter experimental, técnicos detectaram alguns problemas que serão solucionados nos próximos dias. Um deles foi na sincronização dos semáforos ao longo da avenida Leopoldino de Oliveira, o que obrigou os ônibus a parar em vários cruzamentos.

O superintendente de Planejamento de Trânsito e Transporte do município, Claudinei Donizetti Nunes, confirmou a situação. "Para o funcionamento do BRT a semaforização é importantíssima, por isso, equipe da empresa Dataprom e os técnicos da Settrans já estão trabalhando para realizar as correções e fazer os ajustes necessários", afirma.

Porém, Nunes também avalia que serão feitos alguns ajustes no sistema de integração, em especial nas linhas bairro a bairro que passam pelo terminal Oeste no Uberabão. "Já estamos acompanhando e fizemos pontuações para ajustes de horário das linhas, visando à sincronização entre o BRT e as linhas alimentadoras com o máximo possível de aproximação entre os horários. Há a questão de agora os usuários terem que usar dois ônibus, enquanto antes usavam apenas um, mas com maior tempo", frisa.

O superintendente lembra que o treinamento dos motoristas deverá ser reforçado, em especial aqueles que dirigem os ônibus convencionais até os terminais. Neste caso, o ajuste será junto às empresas para corrigir os erros. Por isso, ele pede a paciência dos usuários quanto às novidades e que as pessoas não atravessem fora das faixas de pedestres, evitando por completo transitar pelas canaletas. Claudinei Nunes revela ainda que atenderá um pedido dos usuários para a colocação de bancos de espera nos terminais. Já os painéis de itinerários nos bairros voltarão a funcionar na terça-feira (3), após o fim da transição de sistema.

Os problemas que ocorreram foram de ordem técnica e serão sanados neste início de semana. Uma pane elétrica danificou o sistema de sonorização em alguns ônibus, mas até na quinta-feira todos deverão estar funcionando. O sistema de GPS ficou instável em alguns momentos, mas foi normalizado. Técnicos vão trabalhar no domingo para a total regularização.