terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Uberlândia e a mobilidade urbana

20/12/2012 - Correio de Uberlândia, José Roberto Camacho

A população de Uberlândia em 1970 era de 126.112 habitantes; até 1980, ela praticamente dobrou de tamanho passando a uma população 83,64% maior, já em 2012 esta população é estimada em 619.536 habitantes. Ou seja, a cidade cresceu 4,91 vezes em 42 anos. Isso significa que, mantendo o mesmo ritmo de crescimento, irá aproximadamente mais do que dobrar (117%) de tamanho a cada dez anos.

É claro que, a partir de certo tamanho, a cidade não deve crescer na mesma proporção. Imaginemos que ela não cresça na mesma proporção e apenas dobre de tamanho em mais dez anos, sua população será de aproximadamente 1,2 milhões de habitantes. Senhor gestor, estaria a Prefeitura Municipal traçando planos de longo prazo, para além das duas próximas administrações? Estaria o planejamento urbano da cidade preparando-se para os problemas de mobilidade que teremos com aproximadamente 600 mil veículos nas ruas de Uberlândia? Estaria o planejamento municipal preparado para modificar e adaptar à nova realidade o sistema de transporte de massa em nossa cidade?

É preciso que se instalem nas esferas federal, estadual e municipal as equipes de planejamento que irão pensar o país, o Estado e o município para daqui a dez anos em termos de mobilidade. Precisamos deixar de ser imediatistas e além de pensar no jacaré que está mordendo nossos calcanhares devemos pensar também em como enfrentar o dragão do crescimento acelerado que faz mais que dobrar a população a cada dez anos. É certo que esse crescimento poderá perder força, mas qual é a certeza que temos disso?

Uberlândia precisa com muita urgência das pesquisas sobre mobilidade urbana, detectar como e de que forma as pessoas se locomovem na cidade é de suma importância. O estimulo ao surgimento de centros comerciais e de serviços nas mais diversas regiões da cidade é muito importante para descongestionar o centro antigo da cidade, além de contribuir para o movimento das pessoas fique uniforme e não se concentre em uma única parte da cidade. Este efeito de polo único de atração em uma cidade faz com que aquela região fique congestionada e seja um obstáculo à movimentação de pessoas.

A hora de planejar os próximos dez anos é agora. Tem um dito popular que afirma que, no Brasil, longo prazo é um ano. É preciso mudar a cultura de deixar para a última hora, precisamos fazer planos com bastante antecedência para que nossos projetos fiquem bem amadurecidos pela opinião de especialistas e das pessoas que vão utilizar o sistema de transporte. Além de fundamentá-lo no sistema como ele é hoje e projetá-lo para enfrentar o crescimento futuro da cidade. A cidade de Uberlândia teve respeitáveis saltos no número de habitantes, a pequena cidade do interior em 1970 se transformou numa cidade que exige cada vez mais dos recursos públicos.

Estaremos preparados para locomover as pessoas com dignidade nesta cidade que terá 1,2 milhão de habitantes por volta de 2022? Recursos públicos estão sendo destinados ao estudo de sistemas de transporte inovadores? Será a população uberlandense capaz de se locomover melhor daqui a dez anos? Todas estas perguntas devem ser respondidas com muita pesquisa direcionada para as práticas de ir e vir das pessoas em nossa cidade. Estas respostas exigem soluções inovadoras. Estamos preparados para isso?

A cidade do Triângulo Mineiro é um dos aglomerados urbanos de médio porte que mais cresce no Brasil. É a quarta maior cidade do interior do país

domingo, 23 de dezembro de 2012

Em Uberaba, Empresas apresentam ônibus do sistema BRT de transporte coletivo

22/12/2012 - JM Online

Ônibus que vão operar no sistema BRT nas linhas Leste-Oeste foram apresentados ontem pelas empresas concessionárias do transporte coletivo urbano ao prefeito Anderson Adauto. Apesar da aparência semelhante aos veículos que já circulam na cidade, as portas de acesso são mais altas, niveladas à altura dos terminais. Por outro lado, as obras para construção dos terminais não ficarão prontas nesta administração.


Foram entregues esta semana 14 veículos para as duas empresas do transporte que atuam na cidade. Os ônibus são chamados de metrorizados, por terem rampas na altura das estações de embarque, cujas portas são controladas e só abrem com sinal de sensor e controle de câmera. O prefeito Anderson Adauto destacou que esse modelo de ônibus, nos mesmos padrões do metrô, facilita a vida dos passageiros oferecendo mais conforto.

Mais Notícias de Uberaba
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

"Um ônibus parecido com um vagão de metrô, não tem escada, no intuito de trazer facilidades e conforto para o passageiro. São viagens curtas, em que a cada dois minutos e meio tem ônibus passando por qualquer subestação ao longo da av. Leopoldino, fazendo o traçado do terminal Leste e Oeste", explica Anderson, ressaltando que o veículo diferenciado não exige uma massa asfáltica especializada, portanto, não serão necessárias mudanças nesse sentido.

Vale ressaltar que com o novo sistema terão apenas 14 ônibus circulando pela Leopoldino, além dos automóveis particulares. O que irá proporcionar fluidez ao trânsito. "E ainda, nos sistema que idealizamos, quando o ônibus passa, os semáforos são abertos, ou seja o sistema de trânsito é comandado pelo transporte coletivo", explica Anderson, enfatizando que os ônibus dos bairros não passarão mais pelo centro.

Quanto às obras para construção dos terminais, Anderson explicou que o atraso foi por conta da chuva, mudanças no projeto e demandas judiciais dos terrenos. Mas garante que os recursos estão sendo deixados em caixa para a conclusão do terminal Oeste (R$4 milhões), próximo ao estádio Uberabão, e o terminal Leste (R$ 4,2 milhões), no bairro Manoel Mendes, está acertado com a Petrobras e a Vale.

Informações: JM Online

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Uberaba tem projetos de mobilidade urbana selecionados pelo Ministério das Cidades

03/12/2012 - JM Online

A apresentação foi feita ao secretário nacional de Transporte e Mobilidade Urbana, Júlio Eduardo Santos

O secretário de Planejamento, Karim Abud Mauad, o subsecretário Realino Augusto de Oliveira e o diretor de Transportes Coletivos, Claudinei Nunes, fizeram a apresentação dos projetos Eixo/Corredor Sudoeste e Eixo/Corredor Sudeste em reunião do PAC 2 – Programa de Aceleração do Crescimento – Mobilidade Urbana, no Ministério das Cidades, em Brasília, na última sexta-feira (dia 30).

A apresentação foi feita ao secretário nacional de Transporte e Mobilidade Urbana, Júlio Eduardo Santos. Karim declarou que os dois projetos foram selecionados e pré-aprovados, pois atingiram as diretrizes do Plano Diretor de Uberaba, para transporte coletivo e mobilidade urbana. Também atenderam aos objetivos do programa do governo federal, via Ministério das Cidades. O resultado oficial deve ser divulgado em dezembro.

Comunicado sobre o acatamento dos projetos pelo Ministério das Cidades, o prefeito Anderson Adauto disse que a cidade terá nos próximos anos um dos mais modernos sistemas de mobilidade urbana. "Fizemos várias ações para a melhoria do transporte coletivo, como o monitoramento e integração da tarifa. A implantação dos eixos Leste-Oeste, Sudoeste e Sudeste vão complementar o programa e beneficiar o trabalhador que usa o transporte de passageiros", destacou AA.

O Corredor Sudoeste vai complementar o Sistema BRT do Eixo Leste-Oeste ao longo dos 5,2 km de extensão, junto a Avenida Leopoldino de Oliveira. O investimento é R$ 22.802.483,00, incluindo a contrapartida do município da ordem de R$ 1.140.483,00. O projeto prevê a construção de um terminal no Jardim Copacabana e 11 estações.

O Corredor Sudeste, orçado em R$18.458.733,00, com contrapartida da Prefeitura de R$ 2 milhões, terá 3,7 km de extensão, O projeto prevê um terminal para o bairro Abadia e 9 estações, interligando-se também ao Sistema Leste-Oeste. O investimento global supera os R$ 41 milhões.

Fonte: JM Online



Enviado via iPhone

domingo, 2 de dezembro de 2012

Controle de ônibus por GPS e bilhetagem eletrônica chegam a mais 400 coletivos de seis cidades

02/12/2012 - André Sales

O novo Sistema de Gestão Inteligente de Transporte, que monitora o funcionamento dos ônibus à distância e melhora o fluxo da frota, será implantado nas cidades de Belo Horizonte e Poços de Caldas (MG), Olinda e Petrolina (PE) e Jaboticabal (SP). Por meio do GPS, é possível acompanhar, em tempo real, a localização de cada ônibus, casos em que este deixa sua rota, cumprimento dos horários, paradas efetuadas e quilometragem ociosa.


O Sistema de Gestão Inteligente de Transporte evita ainda a formação de comboios (filas de ônibus da mesma linha em decorrência de problemas no trânsito). Pelo monitor da Central de Operações, é possível visualizar a posição de todos os carros da linha, o tempo de chegada na próxima parada e o intervalo atualizado entre os ônibus.

Desenvolvido pela empresa Transdata Smart, o sistema permite ainda monitorar à distância (por telemetria e tecnologia 3G) todas as solicitações de paradas, consumo de combustível, chave de ignição ligada, acionamento de botão de pânico, uso do câmbio em ponto morto e a faixa RPM, que indica se a rotação do motor está dentro ou fora do ideal. Com todos esses controles, é possível melhorar o fluxo da frota, acompanhar os indicadores de segurança e reduzir gastos com consumo de combustível e manutenção da frota.

Em Belo Horizonte, o sistema será implantado em 162 ônibus da Viação Pássaro Verde; em Poços de Caldas, serão 128 carros da Auto Omnibus Circulare; em Olinda, 27 veículos da Rodotour Turismo; e em Petrolina, 45 carros da Viva Petrolina Transportes.


Em Santa Izabel do Pará, a Transdata irá implantar, em 16 ônibus da Viação Santa Isabel, o sistema TDMAX de bilhetagem eletrônica, que aumenta a agilidade nos embarques e proporciona segurança por reduzir a circulação de dinheiro nos veículos. Essa tecnologia também já foi implantada pela Transdata nas cidades de Olinda, Petrolina, Poços de Caldas e Jaboticabal, que recebem agora os novos sistemas de gestão de frota.

Neste ano, a Transdata já fechou contratos para implantar suas soluções de automação nos ônibus de 28 cidades de diversos estados. A Transdata Smart é pioneira no Brasil em sistema de bilhetagem eletrônica e outras soluções de automação em transporte de passageiros. Sediada em Campinas (SP), atua há 19 anos em mais de 100 cidades no Brasil, Argentina e Colômbia.

Fonte: André Sales




Enviado via iPhone