quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Primeira estrutura da estação do BRT é implantada em Uberaba

23/08/2012 - Jornal de Uberaba, Sandro Neves

A  Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU) instalou a primeira estrutura do sistema Bus Rapid Transit (BRT) na avenida Leopoldino de Oliveira

Dando prosseguimento ao projeto “Mobilidade Urbana”, a Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU) instalou a primeira estrutura do sistema Bus Rapid Transit (BRT), ou Trânsito Rápido de Ônibus, das estações de passageiros do transporte coletivo no canteiro central da avenida Leopoldino de Oliveira. O terminal foi implantado em frente ao Centro de Atendimento Integral à Saúde da Mulher (CAISM).
 
Conforme o secretário municipal de Planejamento, Karim Abud Mauad, em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA-III), no bairro do Mirante, já estão sendo feitos ajustes no canteiro central da avenida Leopoldino de Oliveira. “A estação da UPA III, perto do Mirante, já está em obras e, em breve, será ajustada a construção em frente ao Mercado Municipal. Essas reformas têm como objetivo proporcionar mais fluidez ao trânsito”, ressalta.
 
Karim observa que, no projeto de “Mobilidade Urbana”, para transporte coletivo, serão construídos dois terminais e dez estações ao longo da avenida Leopoldino de Oliveira. “Acredito que o sistema Leste/Oeste esteja totalmente concluído até dezembro. A construção da estação em frente aos Correios, no sentido Univerdecidade/bairro de Lourdes, e outra próxima ao Calçadão da rua Arthur Machado, em breve, também estarão em obras”, revela.
 
O secretário conta que as empresas de transporte coletivo deverão adquirir 14 ônibus especiais, que vão abrir as portas pelo lado esquerdo e parar no mesmo nível do piso das estações, permitindo acesso direto, inclusive de cadeirantes.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Usuário já pode consultar horário do ônibus em tempo real na Internet

24/06/2012 - Prefeitura de Uberaba

Já está disponível na Internet o sistema de monitoramento do transporte coletivo urbano que permite ao usuário se informar em tempo real a localização e horário do ônibus que pretende utilizar. O link pode ser acessado pelo site da Prefeitura, na página do transporte coletivo, www.uberaba.mg.gov.br/transportecoletivo. 
De acordo com o diretor de Operação e Fiscalização do Transporte Coletivo, Claudinei Donizette Nunes, que também é idealizador do programa de monitoramento do transporte público, o sistema facilitará a vida do usuário, possibilitando o acesso a informações precisas, desde o posicionamento até o horário que o ônibus passará.
O sistema pela Internet faz parte do programa de monitoramento do transporte público, que inclui a instalação de painéis eletrônicos, indicando o tempo de espera do ônibus desejado.
Um painel já está instalado em frente ao Centro Administrativo Municipal e mais 26 serão instalados em pontos estratégicos da cidade, como Subterminal rodoviário São Benedito (2), Praça Rui Barbosa (2), Avenida Leopoldino de Oliveira (13), Avenida Fidélis Reis (4), Avenida Nenê Sabino em frente à Uniube (1), Avenida Tutunas em frente à Fazu (1), Rua Manuel de Melo Resende em frente à Facthus (1), Avenida Dom Luis Maria de Santana em frente à Prefeitura (2) e na Praça Frei Eugênio (1).

terça-feira, 14 de agosto de 2012

BRT mostra a sua cara em BH

14/08/2012 - Hoje em Dia

A primeira estação de transferência a ser utilizada pelos usuários do sistema BRT (Bus Rapid Transit, na sigla em inglês) em Belo Horizonte já está sendo montada

A previsão é de que a plataforma, um protótipo das outras 39 que serão distribuídas pela cidade, fique pronta ainda este mês. A estação, feita em estrutura metálica, está sendo montada na avenida Cristiano Machado, altura do bairro União, Nordeste da capital.
 
Apesar do aparente avanço na montagem dos complexos, que servirão como ponto de embarque dos passageiros para os ônibus especiais do BRT, grande parte dos belo-horizontinos desconhece o objetivo do novo serviço, que só deve funcionar a partir do final do ano que vem. A previsão é do diretor de Infraestrutura da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), Cláudio Marcos Neto.
 
A gerente de uma loja de embalagens localizada em frente ao local onde está sendo instalada a primeira estação, Maria Aparecida Câmara, por exemplo, já se acostumou com o ritmo frenético das obras na avenida Cristiano Machado, mas, até hoje, não sabe o que é, na prática, o BRT. “Não tenho vergonha de admitir que não sei do que se trata. Assim como eu, a maioria das pessoas, inclusive os meus funcionários, desconhece o sistema. Sei que é uma promessa para agilizar o trânsito na cidade”, pontua.
 
O cobrador de ônibus da linha 8150 (União/Serra) David Jonathan também não tem ideia do que será o sistema de transporte rápido da capital mineira. Mas teme perder o emprego, já que com a implantação do BRT o número de linhas de ônibus comuns será reduzido. “Uma coisa é sabida, os ônibus comuns serão reduzidos. Com essa história, é o emprego do cobrador que fica em jogo”, desabafa.
 
O gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana da BHTrans, Rogério Carvalho, argumenta que, sobre a falta de informações à população, uma estratégia com o detalhamento das alterações nas linhas de ônibus e no trânsito já foi criada. Ele não soube dizer, no entanto, quando a população terá acesso às informações.
 
Redução de ônibus
Sobre a redução do número de ônibus comuns em circulação e a possibilidade de diminuição do quadro de pessoal, Cláudio Neto, da Sudecap, é enfático: “Ninguém ficará desempregado. Todos os profissionais que atuam hoje no sistema de transporte público serão reaproveitados”.

sábado, 11 de agosto de 2012

Prefeitura de Uberlândia pleiteia corredores de ônibus pelo PAC Mobilidade

08/08/2012 - Correio de Uberlândia

A Prefeitura de Uberlândia enviou, ontem, para o Ministério das Cidades, projeto no valor estimado de RS 127,5 milhões para a implantação de mais cinco corredores de ônibus na cidade. O Município ingressou na seleção para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades.

Uberlândia está entre as 75 cidades de médio porte, com população entre 250 mil e 700 mil habitantes, pré-selecionadas para apresentar projetos de transporte público neste programa, lançado mês passado pela presidente Dilma Rousseff. Os municípios têm prazo até dia 31 de agosto para enviar os projetos de mobilidade urbana.
A lista de cidades selecionadas será divulgada no dia 14 de dezembro. A contratação das obras está programada para o início de 2013. São R$ 7 bilhões previstos para serem liberados pelo governo federal, em forma de financiamento, para a aquisição de equipamentos que modernizem e integrem o transporte público, como estações e terminais de ônibus.
Prevista para ser concluída em dois anos, a proposta uberlandense inclui cinco novos corredores do Sistema Integrado de Transporte (SIT) para os setores sul, oeste, sudoeste, leste e norte, partindo do Terminal Central.
Atualmente, há dois corredores exclusivos de ônibus implantados em Uberlândia ao longo das avenidas João Naves de Ávila e Monsenhor Eduardo, além de cinco terminais – Central, Umuarama, Planalto, Industrial e Santa Luzia – e 13 estações fechadas, todas na avenida João Naves de Ávila.
Proposta prevê 4 novos terminais

Enviado ontem pela Prefeitura de Uberlândia ao Ministério das Cidades para aderir ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades também prevê a construção de quatro terminais de embarque e desembarque. Eles ficariam no corredor sul (no setor universitário), oeste (no bairro Jardim Patrícia), sudoeste (na região dos Jardins, próxima ao bairro Nova Uberlândia) e Novo Mundo, nas imediações do bairro Morumbi, na zona leste.
Há também previsão de construção de mais 63 estações fechadas nos cinco corredores, incluindo duas na praça Tubal Vilela e uma na praça Clarimundo Carneiro, ambas no setor central. As intervenções urbanas contidas no projeto também contemplam a construção de dois novos viadutos: na rua Paraná, no bairro Brasil, e na rua México, no bairro Martins, além da duplicação da ponte do Praia Clube, no bairro Tabajaras, na zona sul. “Vamos deixar encaminhado para o próximo prefeito”, afirmou o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão.
Cidade aguarda liberação de financiamento há dois anos

A Prefeitura de Uberlândia aguarda há cerca de dois anos a liberação de um financiamento de R$ 101 milhões que seria proveniente do programa Pró-Transporte do Ministério das Cidades para investir em melhorias no transporte público urbano. A proposta contida neste primeiro projeto, que aguarda liberação de recursos desde 2010, é semelhante à que foi enviada ontem pelo Município para participar da seleção do PAC Mobilidade Médias Cidades.
“Não queremos perder o trabalho que já foi feito, mas também estamos ingressando um projeto para o PAC 2”, afirmou o prefeito Odelmo Leão.
Segundo o chefe do Executivo, as obras que já foram iniciadas pela prefeitura para ampliar os corredores, como os viadutos da avenida João Naves, já concluído, e da Nicomedes Alves dos Santos, com previsão para ser entregue neste mês, entrariam como contrapartida do município, caso o projeto por meio do PAC seja aprovado.
De acordo com o edital do PAC Mobilidade Médias Cidades, a seleção do Ministério das Cidades vai priorizar projetos de integração de transporte público que já estão em curso em cidades de médio porte.
Corredores estruturais projetados

Sul
Avenida Nicomedes Alves dos Santos

9 estações e terminal Universitário
Sudoeste
Avenida Getúlio Vargas

7 estações e terminal Jardins
Oeste
Avenidas José Fonseca e Silva e Marcos Freitas Costas

18 estações e terminal Jardim Patrícia
Leste
Avenida Segismundo Pereira

12 estações e terminal Novo Mundo (no bairro Morumbi)
Norte
Avenida Cleanto Vieira Gonçalves

14 estações – ligação com o Terminal Industrial (já existente)
3 Estações de embarque e desembarque nas praças Tubal Vilela (2) e na Clarimundo Carneiro.
 

sábado, 4 de agosto de 2012

Em Belo Horizonte, Motoristas são multados por invadir corredores de ônibus

03/08/2012 - O Tempo

Sete motoristas são multados por hora nas pistas exclusivas para ônibus de Belo Horizonte. A média é feita com base nos números do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran) de janeiro a maio, que revelam um aumento nas autuações depois que radares fixos foram instalados na capital. Nos cinco primeiros meses deste ano foram 26.241 multas. No mesmo período de 2011, 108. O crescimento é de 24.000%.

A Nossa Senhora do Carmo é a única via com radar para faixa exclusiva na cidade e a principal responsável pelas autuações. Ela tem quatro equipamentos, dois em cada sentido. Eles foram instalados em junho do ano passado, em um trecho de 900 m, e fizeram as multas por transitar nas faixas exclusivas saltarem do 94º para o 5° lugar no ranking de infrações do Detran. Elas perdem apenas para as autuações por excesso de velocidade, avanço de sinal vermelho, uso de celular e estacionamento rotativo irregular.

O analista de rede Christiano Grieco, 40, foi multado porque não sabia dos aparelhos nem da existência da pista exclusiva, tampouco reparou nas placas. "Era um domingo e quase não havia ônibus. A sorte foi que meu pai avisou no primeiro radar, porque eu podia ter levado duas multas. É uma ótima fonte de dinheiro para o governo em que a gente não vê retorno nenhum", reclamou.

A assessoria da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) não indicou um representante para falar sobre o assunto, mas informou que o objetivo é dar maior fluidez ao trânsito e priorizar os usuários do transporte público.

Mas especialistas em trânsito questionam o caráter educativo da multa, já que os radares foram instalados há um ano e as pessoas continuam sendo autuadas exaustivamente. "Se os radares estão multando tanto ainda, tem alguma coisa errada nisso. O conceito da multa é educar, mas não está funcionando. É apenas uma ótima fonte de arrecadação para o governo", afirmou o perito de segurança de trânsito Marco Paiva.

Para o também especialista em transito José Aparecido Ribeiro, a pista exclusiva está em um local inadequado. "Ali existe um afunilamento da avenida, que acaba confundindo os motoristas. Quem é multado ali é porque não conhece a região. Os ônibus deveriam transitar nas pistas laterais e não nas centrais. É uma fábrica de dinheiro", disse.

A auxiliar administrativa Taciane Leone, 25, foi multada enquanto seguia um amigo em outro veículo e só percebeu a infração quando recebeu a multa. "A gente sai da trincheira da rua Rio Grande do Norte, cai na avenida e nem percebe que está em uma pista exclusiva".


Fonte: O Tempo Online

BH iniciou todas as obras de mobilidade previstas para a Copa

30/07/2012 - Diego Salgado

Cidade terá cinco intervenções viárias e três linhas de BRTs, com investimento de R$ 1,389 bilhão

Trabalhos no viaduto que faz parte da obra Corredor Pedro II (crédito: Antônio Rodrigues)

Belo Horizonte tem oito obras de mobilidade urbana previstas na Matriz de Responsabilidades da Copa. Desde abril deste ano, quando foram iniciadas os trabalhos para a construção do BRT Área Central, todas as intervenções listadas no documento entraram em andamento.

Até a Copa das Confederações, em junho de 2013, a capital mineira terá cinco obras viárias concluídas, com uma central de monitoramento e um corredor exclusivo de ônibus, informa a prefeitura, por meio do Comitê da Copa em Belo Horizonte. Além disso, a cidade passará a contar com três linhas de BRTs. No total, o investimento será de R$ 1,389 bilhão, com R$ 1,023 bilhão do PAC e R$ 365,5 milhões da prefeitura.

Os BRTs, segundo o Comitê da Copa, estarão concluídos até maio de 2013, mas só vão operar em "pleno funcionamento", com todos os ônibus e estações, na Copa do Mundo. A obra do BRT Antônio Carlos, linha que ligará o aeroporto de Confins à região hoteleira e ao centro, com estação próxima do Mineirão, foi iniciada em junho de 2010. Até o momento, R$ 83 milhões de um total de R$ 634 milhões já foram investidos na construção. O trecho da avenida Abraão Caran já está inaugurado.

No BRT Cristiano Machado, o investimento chegou a R$ 11 milhões. No total, a linha, cuja construção começou em setembro de 2011, custará R$ 52,6 milhões. O sistemas serão interligados pelo BRT Área Central, em obras há três meses e orçado em R$ 58 milhões - os gastos chegaram a R$ 1 milhão. A estimativa da prefeitura é que que mais de 750 mil passageiros sejam beneficiados com os sistemas da Antônio Carlos e da Cristiano Machado. O tempo de viagem deve diminur 57%, e a quantidade de ônibus na cidade caia quase 40%.

Em abril deste ano, o TCE (Tribunal de Contas do Estado) suspendeu os processos licitatórios das estações São Gabriel (Cristiano Machado) e Pampulha (Antônio Carlos). Os processos, porém, foram retomados. O primeiro já foi concluído e o segundo está em andamento. De acordo com a prefeitura, em nenhum momento as obras dos BRTs foram interrompidas.

Obras viárias
Duas obras viárias da cidade foram iniciadas em 2012: o corredor Pedro II e a Via 710. Os investimentos serão de R$ 27,9 milhões e R$ 174,9 milhões, respectivamente. O primeiro projeto da prefeitura para as avenidas Pedro II e Carlos Luz era implantar mais uma linha de BRT. No entanto, os custos elevados com desapropriações - cerca de R$ 153 milhões - fizeram mudar os planos.

Agora, as vias ganharão corredores convencionais, que terão a participação da BHTrans, empresa mista responsável pelo trânsito da cidade. A primeira etapa das obras está sendo feita no Viaduto B, no Complexo da Lagoinha, que liga a avenida Pedro II à avenida Olegário Maciel. Já na Via 710, ocorrerá a implantação de um corredor transversal de quatro quilômetros. Ele fará a ligação da região nordeste de Belo Horizonte ao BRT Cristiano Machado.

Outra via de 1,6 km com corredor de ônibus fará parte da cidade a partir de novembro deste ano: a Via 210, que conectará a região do Barreiro ao centro e ao sistema de metrô. Em obras desde agosto de 2011, a intervenção custará R$ 106,2 milhões - R$ 9,4 milhões já foram empregados. Em duas fases, os trabalhos na Boulevard Arrudas/Tereza Cristina começaram em junho de 2010.

A primeira etapa, orçada em R$ 66 milhões, consistiu na readequação da avenida dos Andradas, canalizando o ribeirão Arrudas em seu trecho central. A parte final do projeto prevê a implantação do Boulevard até a avenida Tereza Cristina até janeiro de 2013. O custo será de R$ 155 milhões.

A capital mineira terá ainda um investimento de R$ 31,6 milhões na expansão do controle de tráfego, com modernização dos sistemas atuais. De acordo com a prefeitura, os equipamentos já foram adquiridos e os gastos chegaram a R$ 10,5 milhões. Os trabalhos começaram em setembro de 2010 e devem ser concluídos até março do ano que vem.