sexta-feira, 23 de julho de 2010

Belvedere ganha novo terminal de ônibus




Daniel Antunes - Estado de Minas
Publicação: 23/07/2010 07:50
Em meio a uma centena de pessoas que se espremem todos os dias no ponto de ônibus no Bairro Belvedere, Região Centro Sul de Belo Horizonte, no horário de pico, a secretária Maria Eunice Dias, de 56 anos, segura, aflita, uma sacola com duas caixas de leite. As pernas, já exaustas depois de um dia de inteiro de trabalho numa clínica médica em Nova Lima, precisam ficar firmes enquanto espera pelo coletivo da linha 9250 que vai levá-la de volta para casa, no Bairro Palmeiras, Região Oeste. "Como não consigo lugar para sentar, o jeito é esperar em pé. Essa rotina já faço há mais de cinco anos e é bem desgastante", lamentou.

A dor cabeça da secretária e de outros 10 mil usuários do sistema de transporte público, que precisam passar pelo ponto no BH Shopping, pode ser minimizada. Na segunda-feira, entra em operação o novo terminal no local, por onde vão passar 32 linhas de ônibus do sistema coletivo e das que trafegam na MG-030 e BR-356. A nova estrutura tem 60 assentos e cobertura em policarbonato em toda sua extensão. Os ônibus terão duas pistas exclusivas para embarque e desembarque de passageiros. A obra, iniciada em maio, faz parte de um pacote de compensações exigidas no licenciamento ambiental concedido pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMAM) para a expansão do BH Shopping.

As mudanças serão informadas aos passageiros por meio de folhetos distribuídos no antigo ponto de parada, a partir deste sábado. Os ônibus passam a circular com cartazes informativos. Na segunda-feira, uma equipe da BHTrans estará no local para orientar os usuários. "Com o passar do tempo, o atual ponto de ônibus que funciona no shopping foi ficando ultrapassado. Agora, serão dois novos terminais que vão funcionar paralelos à BR-356 e vão garantir mais conforto e segurança", prevê o superintendente do BH Shopping Durleno Rezende.

Além dos terminais, serão implantadas novas travessias semaforizadas e passeios com 3 metros de largura, totalizando 4.600 m² de área, com todas as adequações para pessoas de mobilidade reduzida, como piso do tipo tátil em ladrilho hidráulico, que proporciona a correta orientação de chão para deficientes visuais, evitando acidentes e indicando a direção do percurso.

terça-feira, 13 de julho de 2010

BH: BRT / Recursos do PAC mobilidade para a melhoria do trânsito



13/07/2010

As obras estão incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. Ao todo, serão investidos R$ 1,23 bilhões nas obras que incluem os Bus Rapid Transit (BRTs) da Avenida Antônio Carlos/Pedro I, Pedro II, Área Central e Cristiano Machado, Via 210, Via 710, Boulevard Arrudas Tereza Cristina e a Ampliação da Central de Controle de Tráfego da BHTrans.

O Bus Rapid Transit (BRT) é um sistema de transporte de alta capacidade, operado por ônibus, que oferece um serviço de qualidade com conforto e rapidez para o usuário. A operação do serviço é semelhante à do metrô: vias exclusivas, estações de transferência ao longo do itinerário que permitem a cobrança externa da tarifa e embarque em nível (o usuário entra na estação, efetua o pagamento da passagem e embarca sem passar por degraus), o que torna a viagem mais rápida.

“Belo Horizonte é a primeira cidade sede a assinar o PAC da Copa do Mundo de 2014. Essas são obras viárias importantes, de transporte de massa, que nos ajudarão a acolher bem os turistas durante a Copa de 2014. Além de todos os benefícios a curto prazo, o equipamento será ainda um legado permanente para a cidade”, disse o prefeito Marcio Lacerda.

“Não são obras exclusivamente para a Copa do Mundo de 2014 ou obras exclusivamente da cidade de Belo Horizonte, são obras que atendem os dois quesitos. Essas obras aqui autorizadas caracterizam o nosso objetivo, que é dar acesso rápido e seguro aos turistas”, disse o ministro das Cidades, Márcio Fortes.

Bus Rapid Transit (BRT) Avenida Antônio Carlos/Pedro I

Além de promover um acesso de alta capacidade ao Complexo Mineirão/Mineirinho, ao mesmo tempo em que aumenta a segregação da pista exclusiva de transporte coletivo, o projeto atenderá cinco regionais administrativas da cidade e parte da demanda metropolitana de transporte coletivo. Todo o projeto urbanístico será realizado com base nas normas brasileiras de acessibilidade.

As metas do Projeto BRT Antônio Carlos/ Pedro I serão materializadas em quatro grupos de intervenções:

Meta 1: Interseção avenida Antônio Carlos e avenida Abraão Caram

Meta 2: Alargamento da avenida Pedro I

Meta 3: Interseção avenida Pedro I e avenida Vilarinho

Meta 4: BRT Antônio Carlos e avenida Pedro I


BRT – Pedro II

Com a implantação de um BRT nessa avenida, haverá uma melhoria significativa na qualidade do transporte coletivo da área, visando não só oferecer um acesso alternativo ao Mineirão pelo transporte público, como também proporcionar a requalificação urbanística de uma via estruturante do município.

O projeto prevê um corredor central exclusivo para ônibus, com faixas de ultrapassagem, sistemas de pagamento externo em estações e controle telemétrico da operação.

Pode-se prever também uma melhoria qualitativa na integração modal e nas políticas de tarifação. Outro impacto positivo será a racionalização da frota, com diminuição da emissão de efluentes atmosféricos.

Todo o projeto urbanístico será realizado com base nas normas brasileiras de acessibilidade, promovendo a universalização na utilização desse meio de transporte.


BRT – Área Central

O projeto consiste na implantação de infra-estrutura de sistema de transporte coletivo por ônibus através da requalificação de 7,6 Km de vias preferenciais, dotando-as de estações com cobrança externa, embarque e desembarque em nível e sistemas de controle da operação e de informações ao usuário informatizado e em tempo real.

A implantação de equipamentos e a execução de obras civis para adequar a malha viária do Centro ao BRT são essenciais para a consolidação da infra-estrutura de um transporte de massa de qualidade no município.

Através das obras de requalificação, será possível o intercâmbio de três corredores radiais do BRT: BRT Cristiano Machado, BRT Antônio Carlos / Pedro I e BRT Pedro II / Carlos Luz, ampliando significativamente a mobilidade dos cidadãos através do aproveitamento racional da malha radiocêntrica, com impactos positivos diretos na política tarifária, na melhoria dos tempos das viagens com destino moradia-trabalho-moradia e redução da poluição atmosférica com racionalização da frota.


BRT Cristiano Machado

O projeto de reestruturação do corredor implanta um sistema de transporte de alta capacidade, com adequação da atual pista exclusiva para a operação junto ao canteiro central, utilizando uma faixa por sentido, com faixa adicional para ultrapassagem nas estações de transferência, dimensionadas adequadamente à demanda, com circulação e acessos seguros para os pedestres.

O corredor será dotado de sistema de câmeras, possibilitando o monitoramento contínuo dos trechos de circulação e embarque/desembarque. Faz parte da intervenção a reforma da Estação São Gabriel com adequação das plataformas ao sistema de embarque.

O tratamento do corredor para a priorização da operação do transporte coletivo melhorará o acesso para diversos bairros da região Norte, incentivando o adensamento e viabilizando o desenvolvimento econômico deste eixo. Constitui-se ainda num corredor secundário de acesso ao Mineirão a partir da região Leste da cidade.


Fonte: Jornal BH Notícias

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Passagem passa a R$ 1,80 e continua sendo a mais barata do país

07/07/2010

O valor da passagem de ônibus em Juiz de Fora passa a valer R$1,80, a partir do próximo domingo, 11. A planilha com os cálculos para o reajuste, aprovada pelo Conselho Municipal de Transportes (CMT), previa aumento para R$ 1,85, sendo R$0,03 deste valor correspondente ao Custo de Gerenciamento Operacional (CGO).

No entanto, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), mantendo o seu compromisso com a população que utiliza o transporte coletivo e ouvindo ponderações do CMT decidiu abrir mão temporariamente da receita do CGO e, para facilitar o troco, arredondou o valor para R$1,80.

O decreto que reajusta o valor das passagens foi assinado nesta segunda-feira, 5. No documento o Prefeito Custódio Mattos argumenta que a atualização do preço da passagem é o “único meio capaz de assegurar a continuidade, a boa qualidade dos serviços públicos prestados aos usuários e o equilíbrio econômico-financeiro do sistema”.

Com o novo valor, Juiz de Fora continua com a passagem mais barata do país, em comparação com capitais e cidades do mesmo porte:

São Paulo (SP) – R$2,70
Osasco (SP) – R$2,70
Campinas (SP) – R$2,60
São José dos Campos (SP) – R$2,50
Campo Grande (MS) – R$2,50
Contagem (MG) – R$2,40
Rio de Janeiro (RJ) – R$2,35
Duque de Caxias (RJ) – R$2,35
Nova Iguaçu (RJ) – R$2,30
Belo Horizonte (MG) – R$2,30
Cuiabá (MT) – R$2,30
Uberlândia (MG) – R$2,25
Goiânia (GO) – R$2,25
Aracaju (SE) – R$2,10
Manaus (AM) – R$2,10
Maceió (AL) – R$2,00
Feira de Santana (BA) – R$2,00
Vitória (ES) – R$2,00
Macapá (AM) – R$1,95
João Pessoa (PB) – R$1,90
Jaboatão dos Guararapes (PE) – R$1,85
JUIZ DE FORA – R$ 1,80

Saiba mais sobre o assunto - Notícias relacionadas:

Tarifa do transporte coletivo - Settra convoca CMT para reunião na próxima quinta-feira

*Informações com a Secretaria de Comunicação Social, pelos telefones 3690-7245/7599
PREFEITO