terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ônibus do Transporte Coletivo ganham monitores de TV

21/12/2010 - Solar FM

Por meio de parceria entre a Settra, Astransp e a Open TV, alguns ônibus do Transporte Coletivo Urbano de Juiz de Fora estão recebendo um sistema de Mídia Digital Indoor. Pelo menos 60 carros já contam com monitores LCD de 22 polegadas onde estão sendo veiculados conteúdos diversos como notícias on-line, anúncios publicitários e entretenimento. Até o final de dezembro, mais 40 veículos contarão com a tecnologia digital. Um dos objetivos da ação é utilizar este espaço para a divulgação de conteúdos relativos ao Transporte Coletivo Urbano, como mudanças de horários e itinerários das linhas, ampliação da oferta de veículos. Além disso, a Mídia Digital Indoor tem a proposta de aliviar o stress do usuário de transporte público, proporcionando momentos mais agradáveis durante os trajetos.
Confira, abaixo, as linhas que já possuem o sistema: 

Tusmil: 
Linhas 110, 974, 972, 964, 944, 984, 958, 940, 990, 998, 136, 114, 980, 968, 978, 962, 954, 942, 970, 960 e 982.

Goretti:
Linhas: 510, 330, 140, 670, 480 e 280.

São Francisco:
Linhas: 136, 102, 148, 916, 138, 114, 926, 526, 522, 530, 540 e 548.

Ansal:
Linhas: 960, 800, 770, 280, 270, 970, 920, 870, 820, 810, 950, 940, 900, 860, 930, 780 e 850.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Prefeitura lança projeto para melhorar o transporte coletivo em BH

16/12/2010 - G1 MG

Objetivo do projeto é incentivar a população a usar o transporte público.
Ônibus trafega em pista exclusiva e possui terminal semelhante ao metrô.


A Prefeitura de Belo Horizonte apresentou oficialmente, nesta quinta-feira (16), o projeto de Transporte Rápido por Ônibus, conhecido como BRT, sigla para o termo em inglês Bus Rapid Transit. Segundo a prefeitura, o objetivo é solucionar os congestionamentos e outros problemas causados pelo grande fluxo de carros na capital mineira.

De acordo com o especialista em trânsito Osias Batista Neto, aproximadamente 47% da população belo-horizontina possui carro, e isso prejudica o trânsito no município. O objetivo do BRT é tornar o transporte público mais eficiente para incentivar a população a usá-lo.

Segundo o especialista, o BRT é mais rápido que um ônibus comum e tem capacidade para transportar três vezes mais pessoas. De acordo com ele, a prefeitura avalia seis modelos do veículo para decidir qual vai ser usado em Belo Horizonte.

O sistema vai ser implementado nas principais avenidas da cidade. O BRT não compete com os carros porque trafega em pistas exclusivas, segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). De acordo com a empresa, a estrutura é semelhante ao metrô. Os passageiros pagam a passagem antecipadamente em um terminal e depois embarcam no ônibus.

As licitações para a implementação do projeto devem sair nos primeiros meses de 2011, segundo a prefeitura.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Prazer, sou o BRT

16/12/2010 - Estado de Minas (MG)

Modelos dos veículos em teste para operar o BRT (sigla em inglês de Bus Rapid Transit), cujo sistema é similar ao dos ônibus convencionais, mas com eficiência quase semelhante à do metrô, serão apresentados hoje pela BHTrans. O novo meio de transporte começa a ser implantado em 2012 e coleciona várias vantagens em relação aos ônibus: o embarque e o desembarque ocorrem em plataformas de nível, o que reduz o tempo de entrada e saída dos passageiros; a tarifa é paga previamente e a circulação ocorre em pista exclusiva. O BRT, considerado a maior aposta da prefeitura para desafogar o trânsito nos corredores movimentados, começará a operar em três ramais: Carlos Luz/Pedro II (12 quilômetros), Antônio Carlos/Pedro I (16 quilômetros) e Cristiano Machado (cinco quilômetros).

O sistema funciona com sucesso em várias capitais, como em Bogotá (Colômbia) e Pequim (China), e é classificado por BH como um dos empreendimentos vitais para a Copa do Mundo de 2014. O financiamento, majoritariamente, será pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os três empreendimentos terão contrapartida do município. O custo é de cerca de R$ 1 bilhão. O dinheiro virá da Caixa Econômica Federal (CEF).

Belo Horizonte foi a primeira das 12 cidades brasileiras que vão sediar o megaevento a enviar para a União os projetos viários que serão custeados, em parte, pelo governo federal. Nos bastidores, porém, as autoridades reconhecem que o mais importante para os moradores seria a expansão do metrô. Há anos, as promessas das linhas 2 (Barreiro/Região Hospitalar) e 3 (Pampulha/Savassi) estão engavetadas na sede da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Porém, segundo a BHTrans, o custo de implantação do BRT é 10% menor do que o do metrô.

A prefeitura está otimista quanto ao sucesso do sistema. Se tudo correr bem, é grande a possibilidade de o BRT ser expandido para outras vias, como Amazonas e Raja Gabaglia. A primeira avenida liga a capital a importantes cidades da região metropolitana, como Contagem e Betim. Já a segunda é um dos caminhos preferidos dos moradores da Centro-Sul que trabalham ou estudam na área Central.

Há uma expectativa, ainda em discussão na prefeitura, de que o BRT possa ser levado até o Anel Rodoviário. O ramal seria implantado nas vias marginais, mas, para isso, é preciso ocorrer, antes, a revitalização do corredor.

Novo modelo de ônibus para o BRT começa a operar em 2012

16/12/2010 - Estado de Minas

O EM flagrou uma das unidades que serão apresentadas hoje pela BHTrans para o transporte público (Cristina Horta/EM/D.A Press. Brasil)
O EM flagrou uma das unidades que serão apresentadas hoje pela BHTrans para o transporte público

Modelos dos veículos em teste para operar o BRT (sigla em inglês de Bus Rapid Transit), cujo sistema é similar ao dos ônibus convencionais, mas com eficiência quase semelhante à do metrô, serão apresentados hoje pela BHTrans. O novo meio de transporte começa a ser implantado em 2012 e coleciona várias vantagens em relação aos ônibus: o embarque e o desembarque ocorrem em plataformas de nível, o que reduz o tempo de entrada e saída dos passageiros; a tarifa é paga previamente e a circulação ocorre em pista exclusiva. O BRT, considerado a maior aposta da prefeitura para desafogar o trânsito nos corredores movimentados, começará a operar em três ramais: Carlos Luz/Pedro II (12 quilômetros), Antônio Carlos/Pedro I (16 quilômetros) e Cristiano Machado (cinco quilômetros).

O sistema funciona com sucesso em várias capitais, como em Bogotá (Colômbia) e Pequim (China), e é classificado por BH como um dos empreendimentos vitais para a Copa do Mundo de 2014. O financiamento, majoritariamente, será pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os três empreendimentos terão contrapartida do município. O custo é de cerca de R$ 1 bilhão. O dinheiro virá da Caixa Econômica Federal (CEF).

Belo Horizonte foi a primeira das 12 cidades brasileiras que vão sediar o megaevento a enviar para a União os projetos viários que serão custeados, em parte, pelo governo federal. Nos bastidores, porém, as autoridades reconhecem que o mais importante para os moradores seria a expansão do metrô. Há anos, as promessas das linhas 2 (Barreiro/Região Hospitalar) e 3 (Pampulha/Savassi) estão engavetadas na sede da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Porém, segundo a BHTrans, o custo de implantação do BRT é 10% menor do que o do metrô.

A prefeitura está otimista quanto ao sucesso do sistema. Se tudo correr bem, é grande a possibilidade de o BRT ser expandido para outras vias, como Amazonas e Raja Gabaglia. A primeira avenida liga a capital a importantes cidades da região metropolitana, como Contagem e Betim. Já a segunda é um dos caminhos preferidos dos moradores da Centro-Sul que trabalham ou estudam na área Central.

Há uma expectativa, ainda em discussão na prefeitura, de que o BRT possa ser levado até o Anel Rodoviário. O ramal seria implantado nas vias marginais, mas, para isso, é preciso ocorrer, antes, a revitalização do corredor.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Uberaba terá dois terminais de ônibus coletivo

12/12/2010 - Jornal da Manhã - Mara Santos

Projeto de construção do terminal para ônibus de transporte coletivo passará por alterações. O prefeito Anderson Adauto (PMDB) anunciou que em breve dois terminais serão construídos em Uberaba. Anteriormente, a proposta era de construção de apenas um terminal.

A solicitação foi feita pelos vereadores Samuel Pereira (PR) e Almir Silva (PR) em 2009. Eles participaram de reuniões e visitas na cidade de Curitiba, onde foram conhecer o modelo implantado pelo município paranaense. “Temos motivos suficientes para comemorar, porque em vez de um vamos ter dois terminais com uma estrutura de dar inveja”, observou Almir Silva. Segundo ele, um dos terminais vai ser construído na entrada da Univerdecidade e outro no bairro Manoel Mendes. Os vereadores não deixam de citar o empenho da prefeitura para que a obra saia do papel.

A solicitação dos parlamentares coincidiu com o momento em que a prefeitura estava tentando melhorar o trânsito de Uberaba. De acordo com o prefeito, a proposta era para que fosse inserida no projeto de construção de um terminal na região central. “A partir desta ideia, os técnicos começaram a trabalhar as várias situações, com melhorias do transporte coletivo e também do trânsito em geral”, lembrou. “A cidade está crescendo e para isso é preciso melhorar a qualidade do transporte coletivo, e os terminais de ônibus solicitados em parceria com o vereador Samuel vão facilitar muito a vida dos uberabenses”, finalizou Almir Silva.

Ainda não há data definida para o início das obras, mas os vereadores garantem que vai acontecer em 2011.