terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Capital mineira terá ônibus turístico para a Copa

11/01/2011 - DeFato Online

Roteiro de 21 quilômetros na Região Centro-Sul começará na Praça da Estação; Pampulha também será atendida

Anunciada em 2006, mas engavetada por falta de recursos, a implantação de um serviço de ônibus turístico em Belo Horizonte está mais perto de sair do papel. Em dezembro, a prefeitura dará início a um projeto piloto na Região Centro-Sul, em um percurso de 21 quilômetros entre a Praça da Estação e o Parque das Mangabeiras. A Belotur anuncia o empreendimento como uma das atrações para a Copa do Mundo de 2014.

Haverá também uma linha na orla da Lagoa da Pampulha, que possibilitará ao visitante apreciar o conjunto arquitetônico de Oscar Niemeyer a bordo de veículos panorâmicos, equipados com teto envidraçado, ar-condicionado e televisores. Não haverá projeto piloto no roteiro da Pampulha devido às obras de infraestrutura na região.

Segundo o diretor de Marketing e presidente interino da Belotur, Arthur Vianna, o itinerário da Centro-Sul já foi aprovado pela BHTrans. O ônibus partirá do Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação, e percorrerá 22 pontos turísticos, que incluem o Palácio das Artes, o Circuito Cultural Praça da Liberdade e o Mercado Central. Em todos esses locais haverá pontos de embarque e desembarque.

Em 2006, quando o projeto foi lançado sob a chancela de BHTours, o Ministério do Turismo prometeu o envio de recursos, o que não aconteceu. Um ano depois, o projeto foi incluído na licitação do serviço de ônibus convencional da cidade. O consórcio vencedor ficará responsável por gerenciar o ônibus turístico – o nome do sistema possivelmente será alterado. De acordo com Vianna, o valor das passagens ficará entre R$ 10 e R$ 15.

Em um estudo de viabilidade econômica, decidiu-se que o ônibus deveria atender não apenas aos turistas, mas também aos passageiros da capital dispostos a pagar mais pelo conforto. “É um ônibus do tipo ‘fresquinho’, que também poderá ser usado pela população”, disse Arthur Vianna.

O modelo de ônibus em estudo pela prefeitura tem um andar e capacidade para 48 passageiros – 36 em área aberta e 12 em espaço climatizado. Os veículos, que circularão de hora em hora, de terça-feira a domingo, serão equipados com um guia eletrônico, orientado por GPS, que informará os passageiros a localização dos pontos turísticos, em mensagens em português, inglês e espanhol. Há ainda a possibilidade de agências de turismo venderem pacotes com a passagem incluída.


Serviço é inspirado em modelo de outras cidades

A prefeitura baseou-se em modelos de outras cidades e países para elaborar o ônibus turístico. “Essa questão de aproveitar tanto o passageiro local quanto o turista nós pegamos de Berlim (Alemanha)”, disse Vianna.

A Belotur informou que o sistema implantado na capital paranaense em 1994 também serviu de inspiração. Porém, segundo Ismael Bagatin, da Urbanização de Curitiba (Urbs), a Linha Turismo, com tarifa de R$ 20, tem o propósito de atender apenas a turistas. “A função dele não é o transporte urbano convencional”.

Em Curitiba, 75 mil pessoas utilizam o serviço em meses de alta temporada. A linha opera com intervalos de 15 minutos e passa por 23 pontos turísticos, em ônibus panorâmicos de dois andares. O próprio sistema se transformou em uma atração turística. “Muitos moradores da cidade aproveitam para passear nos ônibus nos fins de semana”, afirma Bagatin. Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA) são outras capitais que também oferecem o serviço.

Hoje em Dia

Hoje em Dia