sexta-feira, 27 de maio de 2016

Prefeito de Uberaba libera início das obras dos novos terminais do BRT

08/01/2016 - G1

Ordem de serviço do Terminal Sudoeste foi assinada nesta quinta (7).
Autorização para obra do Terminal Sudeste acontece nesta sexta (8).

Do G1 Triângulo Mineiro

FACEBOOK

O prefeito de Uberaba, Paulo Piau, liberou nesta quinta-feira (7) o início das obras do Terminal do BRT/Vetor Sudoeste. É o pontapé inicial para as obras de implantação deste eixo que terá o terminal de embarque e desembarque na Avenida Juca Pato, com trajeto passando pelas Avenidas João Dallacqua, Dona Maria de Santana Borges, da Saudade, Bento Ferreira até a Leopoldino de Oliveira. Os recursos oriundos do Governo Federal para este eixo são da ordem de R$ 22.812.409,34.

Nesta sexta-feira (8), às 18h30, o prefeito estará no Bairro Gameleira e vai assinar a ordem de serviço para o início das obras do Terminal do BRT/Vetor Sudeste, localizado na Av. Bandeirantes, cujo trajeto passa pelas Avenidas Abílio Borges, Nelson Freire e Guilherme Ferreira. Os recursos para o eixo Sudeste é R$ 18.458. 733.  Assim como no eixo Sudoeste lançado na quinta, os estacionamentos serão mantidos, não haverá segregadores (tachões) e nem grades.

“A prioridade do governo é atender o coletivo e criar mecanismos modernos que garantam o dinamismo e agilidade do sistema de ônibus da cidade”, destacou Piau.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Contagem irá licitar corredores para implantar o sistema BRT

  

Plano com nove intervenções visa desafogar trânsito e viabilizar ônibus articulados até 2018

Plano de mobilidade urbana em Contagem MG 

Plano de mobilidade urbana em Contagem MG
Previsão é que Via Expressa comece a ser recapeada em outubro

25/04/16 - O Tempo

JOANA SUAREZ

Dois viadutos, uma trincheira e um terminal de integração já estão em construção em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A maior e mais avançada obra é a da trincheira do Itaú, no cruzamento das avenidas Babita Camargos e General David Sarnoff, na Cidade Industrial, que será inaugurada em junho próximo.

Com investimentos da ordem de R$ 400 milhões, as intervenções fazem parte de um plano de mobilidade que vai viabilizar a implantação do sistema BRT, previsto para 2018. O pacote inclui mais dois viadutos, outra trincheira, mais três terminais de ônibus e três corredores que receberão os ônibus articulados, atendendo a 250 mil usuários.

Após dois anos de inauguração do BRT/Move da capital mineira, Contagem começa a galgar um sistema de transporte semelhante. Dois corredores de ligação de bairros e regiões – o Leste/Oeste e o Ressaca/Cidade Industrial – serão licitados até o próximo mês para começar as obras em setembro. A previsão é de 19 km de BRT e 22 km de faixas exclusivas para os coletivos na cidade.

Contagem terá novos corredores de transporteTransporte: a virada olímpica de uma rede caóticaPMs ‘presos’ em delegacia  

Mas, antes de receber os articulados, as intervenções viárias – nove no total – já vão desafogar o trânsito, explica o secretário de obras de Contagem, Mário Sérgio Corrêa Dias. Cortada por duas BRs, a 040 e a 381, e uma via expressa que liga o município a Belo Horizonte e a Betim, Contagem, há anos, espera por uma estrutura viária à altura de sua posição.

“São intervenções muito importantes, porque Contagem tem um tráfego pesado de passagem, absorve o trânsito comercial da região metropolitana e é saída da capital”, argumenta o especialista Márcio Aguiar, que já foi engenheiro da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon).

Algumas obras, inclusive, já são planejadas desde quando o engenheiro trabalhou no órgão, há 15 anos, como a trincheira do Itaú. “Esse pacote agora tem intervenções novas, mas sempre terá a necessidade de mais obras de mobilidade”, acrescentou Aguiar.

CONCLUSÃO. A trincheira do Itaú, que está 80% concluída, vai mudar “radicalmente” o trânsito na região, conforme o secretário de Obras. “Vamos acabar com um cruzamento que tinha um sinal com quatro fases”, afirma Dias. Espera-se que a melhoria no tempo de tráfego seja de 20 minutos. Por lá passam 70 mil veículos por dia.

Desvios

Tráfego. A obra na trincheira do Itaú não terá novos desvios até sua conclusão em junho, conforme o presidente da Transcon, Rodrigo Tomaz. “Conseguimos fazer a obra com pouco impacto no trânsito”.

Saiba mais

PAC.  Parte dos recursos para as intervenções vem do PAC Mobilidade Médias Cidades, assinado com o governo federal em 2014, que libera R$ 220 milhões para obras. Contagem foi a primeira do país a fechar o convênio.

Crise.  O secretário de Obras Mário Sérgio Dias acredita que a crise no país pode atrasar o repasse, mas a verba chegará. “Qualquer governo que lá esteja não vai parar esse programa, porque tem muita demanda no Brasil, é de grande impacto”, disse.

Parceria com DER viabiliza recapeamento

Há mais de 30 anos, a Via Expressa, que liga Belo Horizonte a Contagem e a Betim, na região metropolitana, não é totalmente recapeada, conforme o secretário de Obras de Contagem, Mário Sérgio Corrêa Dias. A licitação para que a via receba novo asfalto deve sair nos próximos meses, e a previsão é que os trabalhos comecem em outubro deste ano. 

“O estado dela sempre foi muito ruim. A Prefeitura de Contagem faz a manutenção, indevidamente, para atender a população, mas essa é uma responsabilidade do Estado”, explicou Dias. Com o início do plano de mobilidade, Contagem fez uma parceria com o Departamento de Estradas e Rodagens (DER-MG) para a completa troca do asfalto da via. 

Além da verba que o município conseguiu com a União para fazer o corredor Leste-Oeste, incluindo a Expressa, o governo de Minas liberou mais R$ 15 milhões. O projeto está sendo concluído para iniciar o processo licitatório. 

Viaduto da avenida Teleférico começa a ser construído

Com as obras de mobilidade previstas pela Prefeitura de Contagem concluídas, a promessa é que o trânsito da cidade fique livre dos gargalos. Um deles é o da avenida Teleférico, onde será construído um viaduto sobre a BR–040, ligando os bairros Água Branca e Morada Nova. A intervenção já começou com a montagem de canteiro de obra e com a organização de trabalhadores. Não haverá desvios de tráfego no local, por enquanto. 

“Além das obras para atender a região metropolitana, Contagem precisa de obras para melhorar ligações dentro da própria cidade, para valorizar o consumo interno; é o caso do viaduto da Teleférico”, afirmou o engenheiro Márcio Aguiar. 

O viaduto também vai receber as linhas do BRT e, segundo o presidente da Transcon, Rodrigo Tomaz, otimizará o tempo de travessia para o bairro Morada Nova, resolvendo um gargalo da região. 

http://www.otempo.com.br/cidades/contagem-ir%C3%A1-licitar-corredores-para-implantar-o-sistema-brt-1.1286238

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

BRT completa um ano em Uberaba e usuários avaliam sistema

30/01/2016 - G1 Minas

O sistema de transporte coletivo BRT-Vetor vai completar 1 ano de funcionamento em Uberaba neste domingo (31). O modelo modificou a rotina dos usuários e comerciantes ao longo da Avenida Leopoldino de Oliveira, além de despender gastos não planejados para manutenção e reformas. Através de pista exclusiva ao longo da via, os ônibus fazem a ligação entre o Terminal Leste (Bairro Manoel Mendes) ao Terminal Oeste (Univerdecidade). Ao longo do trajeto, estações-tubos abrigam os passageiros.

A reportagem esteve em um dos terminais para saber as opiniões de quem depende do transporte público (Confira no vídeo). Ao longo da semana , o G1 também fez uma enquete para saber dos uberabenses o que mais caracterizou o BRT-Vetor ao longo do primeiro ano de funcionamento.

Para a maioria dos 1.949 internautas, o sistema BRT-Vetor se caracterizou pela agilidade para chegada ao destino (1.447 votos). Em seguida, foi eleito a segurança e conforto (316), dificuldades no trânsito de pedestres e veículos ao longo da avenida (89), prejuízo para o comércio ao longo da via (52) e tempo de espera de coletivos que sigam dos terminais (26). Os riscos oferecidos nas estações e entrada/saída dos ônibus ficou em sexto lugar (12). Outros sete usuários não souberam opinar.

O superintendente de transporte público Claudinei Nunes destacou que nos três meses iniciais pós-implantação houve muitas dúvidas dos usuários. Na sequência, por causa das degradações da estrutura, foram necessários fazer gastos não previstos. Os valores não foram divulgados.

"Acreditamos que o vandalismo prejudicou muito a operação do sistema. Não temos como precisar valores, mas foram muitas trocas de vidros, catracas, validadores, câmaras de segurança, aparelhos de ar-condicionado furtados ou quebrados”, disse.

A inauguração do sistema ainda sem todas as etapas em funcionamento causou problemas para usuários, principalmente idosos, que sofreram acidentes na entrada e saída dos ônibus e nos terminais. Claudinei afirmou que os motoristas foram treinados para redobrarem a atenção. "Cobramos das empresas concessionárias treinamentos aos motoristas com referência a parada mais próxima da plataforma das estações, afixamos adesivos informativos alertando os usuários sobre o vão existente entre a plataforma e ônibus”, acrescentou.

Nunes adiantou que para o segundo ano de funcionamento do projeto, os usuários poderão dispor de novidades nos terminais como a instalação de piso tátil no terminal leste em fevereiro; instalação de internet, som, quiosques comerciais e totens com mapas dos itinerários das linhas. Já as estações-tubo contarão com painéis informativos de previsão de horários.

A obra teve valor total de pouco mais de R$ 31 milhões, sendo R$ 19 milhões da Prefeitura, aproximadamente R$ 1,9 milhão obtidas por meio de compensação da MRV e quase R$ 10 milhões das empresas de transporte coletivo. Nos meses iniciais, houve aumento de infrações de trânsito devido às mudanças na via.

Impacto no comércio

Em março, o G1 repercutiu com comerciantes instalados na avenida os prejuízos do BRT-Vetor para os negócios. Alguns optaram pela mudança de endereço. A principal queixa foi em relação à proibição dos estacionamentos na via. Em junho, a Prefeitura anunciou mudanças. Entre elas, a liberação da parada na via das 20h às 6h.

Balanço solicitado à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberaba pelo G1 apontou que, ao longo do período de um ano, houve queda de até 30% nas vendas e fechamento de lojas. O presidente da CDL, Fulvio Ferreira, destaca mudança no perfil das lojas e ações conquistadas em prol dos comerciantes.

"Houve queda nas vendas e o principal motivo foi a retirada dos estacionamentos. Em linhas gerais, os estabelecimentos se tornaram mais populares. A CDL fez ações junto ao Poder Público no sentido de retirar os segregadores bem como viabilizar os estacionamentos após às 18h e aos finais de semana”, disse.

Novos terminais

No início de janeiro foi dado o pontapé para as obras dos terminais BRT-Vetor Sudoeste e Sudeste. O eixo Sudoeste terá embarque e desembarque na Avenida Juca Pato, com trajeto passando pelas Avenidas João Dallacqua, Dona Maria de Santana Borges, da Saudade, Bento Ferreira até a Leopoldino de Oliveira. O investimento oriundo do Governo Federal será de R$ 22.812.409,34.

Já o eixo Sudeste terá terminal na Avenida Bandeirantes, cujo trajeto passa pelas Avenidas Abílio Borges, Nelson Freire e Guilherme Ferreira. Os recursos serão de R$ 18.458.733. Em ambas as obras os estacionamentos serão mantidos e não haverá segregadores (tachões) e nem grades.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Ordem para obras dos novos BRTs será emitida em janeiro

03/01/2016 - Jornal da Manhã - Uberaba

Ordem de serviço para obras de novos corredores do BRT será dada no início de janeiro. A expectativa era dar a autorização para o começo do serviço ainda em 2015, porém, houve pendências para a assinatura do contrato e o cronograma precisou ser redefinido.

A secretária adjunta de Planejamento, Maria Paula Meneghello, explica que o prefeito Paulo Piau já assinou o contrato com o consórcio vencedor da licitação, porém, o representante da empresa que encabeça o grupo é de Belo Horizonte e o documento precisou ser encaminhado à capital mineira para a coleta da assinatura. Só depois da devolução do contrato assinado, será possível emitir a ordem para início das obras. "A previsão é logo no começo de janeiro”, ressalta.

De acordo com a secretária adjunta, o período chuvoso não deverá interferir na execução do serviço. Ela pondera que o consórcio pode providenciar a estrutura metálica das estações, comprar materiais para etapas seguintes ou dar início a preparativos que independem das questões climáticas. "São várias frentes de trabalho. Não precisa começar com a obra na via”, afirma.

Maria Paula lembra que o contrato prevê prazo de seis meses para a execução das obras de adequação, sinalização viária, implantação de estações e dos terminais de integração. Desta forma, o cronograma inicial é a entrada em operação da próxima etapa do BRT no segundo semestre de 2016.

Apesar de a Prefeitura ter realizado licitações separadas, o mesmo consórcio venceu a disputa e será responsável pelos corredores Sudeste e Sudoeste. Duas frentes deverão trabalhar paralelamente nos dois eixos. O investimento total é de R$37,5 milhões.

O trecho Sudeste passará pelas avenidas Guilherme Ferreira, Nelson Freire, Abílio Borges e Bandeirantes, onde ficará o terminal de integração. Já o corredor Sudoeste passará pela rua Bento Ferreira, avenida da Saudade, avenida Dona Maria de Santana Borges, avenida João Dallacqua e avenida Juca Pato, onde ficará o terminal de embarque e desembarque de passageiros. O braço Sudeste irá se interligar aos outros três terminais (Leste, Oeste, Sudoeste).