quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Sistema semafórico é testado por ônibus do Sistema Vetor em Uberaba

29/01/2015 - Jornal de Uberaba - MG

Ônibus do Sistema BRT/Vetor passaram pelos sensores do sistema semafórico. De acordo com informações da prefeitura, os testes tiveram início no fim de semana e, segundo o superintendente Claudinei Nunes, o saldo é positivo.

Nunes explica que os sensores foram colocados dentro da faixa exclusiva de ônibus e também nos próprios veículos. Quando os veículos passarem pelos sensores, os semáforos ficam no verde. "Os sensores foram colocados a uma distância segura para garantir que o trânsito flua com segurança para quem segue pela avenida e também para quem vai cruzá-la. O sistema monitora, inclusive, o horário dos ônibus. Se ele estiver dentro do horário, abre normalmente, mas, se estiver adiantado, não vai abrir. Ou seja, fica como está no tempo normal, garantindo, assim, que, ao longo do percurso, o ônibus se adéque ao horário", argumentou.

Dados da prefeitura apontam que, com a implantação do Sistema Vetor, serão retirados da avenida Leopoldino de Oliveira 84 ônibus. Na avenida, transitarão apenas os 12 ônibus do Sistema, que trafegarão, no horário de pico, de 4 em 4 minutos e, no horário de baixa demanda, de 10 em 10 minutos, com o objetivo de garantir melhor trafegabilidade.

O superintendente lembra que as inversões de mão de direção e a proibição de conversão à esquerda fazem parte do Sistema, com foco na agilidade do trânsito no centro da cidade e também na segurança. Nunes ressalta que, no projeto inicial, não havia implantação de sistema semafórico, nem de sinalizações específicas. No entanto, como estas questões, prioritariamente, envolvem a segurança dos usuários do Sistema e também dos motoristas que utilizam a Leopoldino de Oliveira, o prefeito Paulo Piau solicitou estudo especializado e a instalação de um sistema mais seguro.

"O prefeito determinou que a segurança deve vir em primeiro lugar. Por isso, a implantação de todo este sistema está alicerçada em consultoria especializada na área. Nada foi feito aleatoriamente. Tudo foi alvo de estudo e executado de forma a dar a agilidade que o sistema precisa e, mais que isso, trazer segurança para que o sistema opere corretamente e não traga risco à população, sejam os usuários ou motoristas, bem como os pedestres que trafegam pela avenida", concluiu.

População é orientada sobre o BRT/Vetor

A Prefeitura de Uberaba, através da equipe de ajuda, começou a atuar, nos últimos dias, no centro da cidade, para orientar a população sobre o Sistema BRT/Vetor, que entra em fase de testes ainda esta semana. Segundo informações da PMU, a equipe é formada por quarenta pessoas, que estarão de coletes com a inscrição "Posso ajudar?" para panfletagem e tirar dúvidas da população. A partir do momento em que o Vetor entrar em operação, a equipe passará a atuar dentro das estações-tubo.

"O Vetor é para melhorar o transporte coletivo em nossa cidade e esta é só a primeira fase. Já temos R$ 42 milhões em caixa para construir o segundo eixo do BRT, mas só teremos o sistema completo quando os três eixos estiverem operando", ressaltou o prefeito Paulo Piau.

O prefeito ainda enalteceu a preocupação do município para que o Sistema funcione de maneira segura. "Investimos R$ 18 milhões com as adaptações voltadas para a segurança da população. Foi preciso instalar semáforos, grades, entre muitas outras coisas, pois tivemos conhecimento de que, nas cidades onde não se investiu muito em segurança, ocorreram acidentes", completou.

O superintendente de Planejamento e Transporte, Claudinei Nunes, defende que, com a redução da frota de ônibus na avenida Leopoldino de Oliveira de 84 para 12, o trânsito também vai melhorar. Nunes ressalta que, atualmente, Uberaba é a cidade do interior com maior quantidade de veículos em Minas Gerais. Conforme dados divulgados pela Secretaria de Trânsito, até dezembro do último ano, havia 201.544 veículos circulantes na cidade, o equivalente a, aproximadamente, 1,6 habitante por veículo.

A Secretaria de Planejamento também se coloca à disposição para esclarecer a população sobre o Vetor, através dos telefones (34) 3318-0408 ou (34) 3318-0409.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Linha experimental do BRT já tem data para início de circulação

22/01/2015 - Jornal de Uberaba - MG

A primeira linha a funcionar pelo Sistema BRT/Vetor já tem data para começar a circular. Ainda em caráter experimental, como explicou a prefeitura, a chamada "Linha Verde", que fará o percurso entre o Terminal Leste (Manoel Mendes) e o Terminal Oeste (Uberabão), terá início no dia 30 de janeiro. Para facilitar o início do projeto, serão colocados em pontos estratégicos, atendentes com coletes identificados com o "Posso Ajudar".

Para que os usuários possam conhecer a nova rota, serão destinados alguns horários para uma "viagem experimental". Dessa forma, os uberabenses que quiserem conhecer o novo transporte poderão utilizar, gratuitamente, entre 11h e 18h.

Conforme declarou a PMU, o trânsito intenso da avenida Leopoldino de Oliveira, que vem causando preocupação, será amenizado com a retirada das linhas que atualmente trafegam pela via. De acordo com o prefeito Paulo Piau, "a segurança foi um dos itens mais assegurados".

Fase final - Ainda de acordo com a PMU, a implantação da Central de Monitoramento, Central Semafórica, bem como a sinalização, que ainda depende de ajustes, já estão na fase final. Outro ponto citado são os treinamentos oferecidos aos motoristas das linhas exclusivas do BRT.

Já o superintendente Claudinei Nunes voltou a lembrar que é necessária a utilização do cartão de transporte coletivo, uma vez que, em nenhuma das Estações Tubo, será permitida a entrada com o pagamento feito em dinheiro. "No ponto de recarga, a pessoa preenche um formulário e indica onde quer pegar o cartão. Pode ser no mesmo local em que solicitou ou em outro ponto de recarga próximo de casa ou do trabalho", citou.

De acordo com a assessoria de imprensa da PMU, o Cartão de Uso Único só poderá ser usado de um terminal a outro e também nas estações, "não podendo ser utilizados nas linhas alimentadoras (que percorrem os bairros)". Nos terminais, também existirão bilheterias com venda e ponto de recarga.

BRT de Uberaba começa a funcionar em fase experimental

21/01/2015 - G1

Primeira viagem ocorre dia 30; testes ocorrem gratuitamente durante dia 31.

Estações aceitarão somente uso de cartões para embarque.

Do G1 Triângulo Mineiro


Foto JM/Online
No próximo dia 30/01/2015, a população de Uberaba poderá conhecer melhor o funcionamento do sistema BRT através de um itinerário inaugural, batizado de Linha Verde. O percurso será iniciado às 9h30 e sairá do Terminal Leste (Bairro Manoel Mendes) com destino ao Terminal Oeste (Uberabão). O embarque de passageiros ocorrerá das 11h às 18h, gratuitamente, em um dos terminais. A operação do sistema em caráter experimental começa no dia 31. Os anúncios foram feitos pela Prefeitura de Uberaba na noite desta quarta-feira (21).

A decisão pelo teste foi justificada para um aprimoramento das partes em fase final de implantação e capacitação dos motoristas e técnicos de centrais, juntamente do conhecimento da opinião pública. Ainda estão em andamento as centrais de monitoramento, semafórica e parte da sinalização, bem como a instalação dos separadores. 

Esclarecimentos

Para esclarecer as dúvidas da população, a distribuição de material informativo sobre o Sistema BRT/Vetor, que está prestes a entrar em operação em Uberaba, será realizada pela Prefeitura. A distribuição começa em pontos da área central da cidade. O material também está disponível no site e no Facebook da Prefeitura.

saiba mais
Tarifa do transporte coletivo passa a custar R$ 3,10 em Uberaba
Material informativo sobre Sistema BRT/Vetor é distribuído em Uberaba

Segundo o superintendente de Transporte Coletivo, Claudinei Nunes algumas linhas mudaram de nome, bem como trajeto, mas são mudanças que vão agilizar a prestação do serviço. De acordo com as informações do superintendente, até a próxima semana, 30 pessoas estarão nas ruas, nos principais pontos auxiliando na divulgação, que também será feita em entidades de classe.
Cartões

A Superintendência de Transporte Coletivo alerta que as Estações Tubos só vão operar com cartão, que pode ser adquirido no posto da Transube no Elvira Shopping, localizado na Praça Rui Barbosa e nos pontos de recarga espalhados pela cidade. A diferença e que no posto do Elvira Shopping o cartão fica pronto na hora e nos pontos de recarga em três dias.

Também será disponibilizado para venda o Cartão de Uso Único, que só pode ser usado de um terminal a outro e nas estações, não podendo ser utilizados nas linhas alimentadoras (que percorrem os bairros). Nos terminais também terão bilheterias com venda e ponto de recarga.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Prefeito de Juiz de Fora diz que empresas de ônibus devem diminuir após licitação

18/01/2015 - G1 Zona da Mata

A licitação do transporte coletivo urbano em Juiz de Fora será tema de uma audiência pública nesta segunda-feira (19), na Escola de Governo, Rua Maria Perpétua, nº 75, 3º andar, no Bairro Ladeira, a partir das 16h. A etapa obrigatória do processo, que é realizado pela primeira vez na cidade, foi anunciada em publicação do Atos do Governo do dia 2 de janeiro de 2015.

Alguns pontos que serão apresentados foram antecipados em entrevista exclusiva ao G1 pelo prefeito Bruno Siqueira. "Vamos reduzir o número de empresas e de regiões para ter uma coisa mais organizada, moderna, de acordo com o trabalho técnico. Tudo será apresentado no dia 19", resumiu.

Nesta reunião, serão apresentadas as etapas e o diagnóstico realizados pela Tecnotran, empresa contratada para realizar o diagnóstico do serviço prestado atualmente e coletar opiniões para a elaboração do edital do processo, que será lançado, segundo expectativa do prefeito Bruno Siqueira, ainda no primeiro trimestre deste ano. São esperados no evento representantes da Prefeitura, da empresa, das empresas de ônibus, das representações das categorias envolvidas e a população.

Quanto ao andamento do processo, o prefeito estima a próxima etapa ainda neste primeiro trimestre. "Nossa expectativa é de que, em janeiro, a gente faça a audiência pública. E entre fevereiro e março, estaremos lançando o edital da licitação do transporte coletivo", disse.

Como a licitação está sujeita a recursos e interrupções, não há data para ser encerrada. No entanto, Bruno Siqueira destacou a meta de não entrar em 2016 com esta pendência. "A nossa expectativa politica é que a licitação comece e termine em 2015", reforçou.

Reestruturação

A realização desta concorrência é uma exigência do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG) e será realizada pela primeira vez na cidade. A retomada do processo foi em 2013, como lembrou o prefeito Bruno Siqueira. "Quando assumimos em janeiro de 2013, existia uma licitação para contratação de uma empresa para fazer um estudo do transporte coletivo de Juiz de Fora, para embasar o processo de licitação do transporte coletivo. Esta licitação estava presa no TCE, onde nós fomos e conseguimos que fosse autorizada a contratação", disse.

Segundo publicação no Atos do Governo em setembro de 2013, o acordo para a Tecnotran Engenheiros Consultores Ltda. determinou orçamento de R$ 716.264,05 para elaborar o Estudo Técnico de Reestruturação do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Juiz de Fora em nove meses. "É para a gente realizar a licitação embasada tecnicamente", falou o prefeito.

Na mesma época, foi constituído um grupo formado por integrantes de diferentes setores da Prefeitura, para acompanhar o andamento das diferentes demandas e apresentar propostas ao prefeito para agilizar a licitação.

"A referida Comissão atuará como órgão consultivo da administração municipal e terá como atribuição analisar os seguintes assuntos: I - acompanhar os processos em curso no Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais relativos ao transporte coletivo neste Município, bem como os processos em tramitação no Poder Judiciário; II - realizar estudos internos no âmbito municipal, criando alternativas para o sistema de transporte coletivo urbano, analisando modelos já existentes em outros municípios e a possível aplicabilidade dos mesmos neste município; III - análise referente à licitação em curso no processo administrativo em andamento no TCEMG, verificando modelos alternativos sob o mesmo tema; IV - demais assuntos relativos ao transporte coletivo e tráfego urbano", explicou o texto da portaria nº 8553, publicado no Atos do Governo. Desde então, outras publicações em 2013 e 2014 atualizaram a formação da comissão, à medida que integrantes cumpriam suas tarefas, eram substituídos ou entraram para o grupo.

A audiência é um procedimento exigido pela Lei 8.666, Artigo 39, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública. "Para realizar a licitação, o primeiro passo é fazer a audiência pública. Os representantes da empresa vão mostrar como foi feito o estudo, como será o processo de licitação. A empresa e a Prefeitura vão colher informações e as opiniões dos presentes na audiência pública. Posteriormente, o processo terá sequência como as demais licitações", explicou Bruno Siqueira.

De acordo com a Prefeitura, participam da sessão solene o prefeito Bruno Siqueira, o secretário de Transporte e Trânsito, Rodrigo Tortoriello, o procurador-geral do Município, Leonardo Guedes, e a presidente da Comissão Permanente de Licitação, Rafaela Couri. Além disso, foram convidados o presidente e os vereadores da Câmara Municipal, os integrantes do Conselho Municipal de Transportes e a população em geral.

A discussão das melhorias na prestação do serviço também faz parte da pauta da audiência pública. "Vamos apresentar algumas coisas e pegar algumas sugestões. Terá exigência de melhoria dos veículos, frota mais nova, o GPS, que já foi implantado. O 'Bilhete Único' é uma exigência da qual não abrimos mão. A gente pretende ter isso em 2015 efetivamente concretizado na cidade como um todo, sempre buscando a melhoria do serviço para a população", explicou o prefeito. O impacto destes aperfeiçoamentos no custo do serviço também será analisado. "Evidente que algumas melhorias acarretam aumento de custos. A audiência vai ajudar a embasar estes detalhes do processo de licitação", lembrou Bruno Siqueira.

O edital vai listar as exigências para que empresas participem da licitação. Não há restrição para que as atuais prestadoras concorram. "Todas as empresas que estiverem aptas a concorrer conforme o edital, mesmo que já prestem o serviço, podem concorrer. No entanto, se houver algum tipo de objeção, algum débito na Justiça, a empresa não poderá participar", explicou.

Atual situação do transporte coletivo urbano

Conforme o decreto nº 10.576, de 09 de dezembro de 2010, que dispõe sobre as empresas que operam o serviço de transporte coletivo por ônibus e as respectivas linhas em Juiz de Fora. De acordo com ele, a cidade estava dividida em sete setores. "Os grupos de linhas componentes de cada um dos setores serão explorados, cada qual, por uma única empresa, com o número de veículos determinados pela Secretaria de Transporte e Trânsito", diz o decreto de 2010.  Em abril de 2014, o decreto nº 11.939, atualizou o número de linhas e as áreas responsáveis de cada empresa. A divisão coloca a Viação Santa Luzia Ltda. no setor A com 45 linhas. A Auto Nossa Senhora Aparecida Ltda (Ansal) é a responsável pelas 30 linhas do setor B. A Goretti Irmãos Ltda. (Gil) é a titular das 40 linhas do setor D. A Transporte Urbano São Miguel Ltda. (Tusmil) é a responsável pelas 47 linhas do setor E; a Auto Viação Norte Ltda. cuida das 25 linhas do setor F e a Viação São Francisco atua nas 60 linhas do setor G.

No entanto, segundo confirmado pela assessoria da Associação Profissional das Empresas de Transporte de Passageiros de Juiz de Fora (Astransp), atualmente são seis empresas prestando o serviço. "A São Cristóvão não existe mais, foi incorporada pela GIL (já usa suas cores na frota inclusive)", diz a nota. A frota do transporte coletivo urbano é formada por 589 ônibus e o setor emprega mais de três mil funcionários em diferentes funções, desde administrativas até motoristas e cobradores. A assessoria confirmou também que a Astransp terá representante na audiência pública desta segunda-feira (19).

Atualmente, o passageiro paga R$ 2,25 para andar de ônibus em Juiz de Fora. O valor e a metodologia de cálculo foram anunciados em audiência pública em março de 2014. Porém, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) havia negado o requerimento de reajuste, pois em liminar de 7 de agosto de 2013, o Tribunal acatou o pedido do Ministério Público de Contas, que atua com assuntos de competência do TCE, e proibiu qualquer reajuste de tarifa do transporte coletivo até que a planilha de cálculo de custos fosse revista. Após atender às exigências, o aumento foi autorizado e entrou em vigor em 15 de outubro de 2014.

De acordo com relatório disponível no site da Prefeitura, o sistema de transporte coletivo urbano registrou demanda de, em dezembro de 2014, 9.536.668, sendo 8.514.202 pagantes e 1.022.466, o que corresponde a 10,7%, que são beneficiados com a gratuidade da passagem.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

BHTrans põe lonas nas estações do Move para amenizar goteiras

Além de serem alvo de vandalismo e mau funcionamento das portas, três estações do Move estão com plástico no teto para amenizar goteiras, o que revoltou usuários

07/01/2015 - Estado de Minas

Guilherme Paranaiba


Estação Sagrada Família foi uma das que ganharam a lona: medida "emergencial", segundo a BHTrans

Os problemas na estrutura do transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês) em Belo Horizonte não param de surgir. Antes de o sistema completar o seu primeiro aniversário, em março, as razões para lamentar aparecem o tempo todo. Depois dos transtornos com vandalismo, entre pichações e danos generalizados, e mau funcionamento das portas automáticas, conforme mostrou o Estado de Minas em dezembro, um acessório azul pouco convencional está chamando a atenção de quem passa pela Avenida Cristiano Machado. A BHTrans precisou colocar lonas plásticas no teto de três estações de transferência de passageiros do corredor para amenizar goteiras no interior dos terminais. A situação revoltou a população. Por outro lado, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de BH (Setra/BH) começou ontem a colocar cerca de 200 portas com defeito nas estações para funcionar. O objetivo é resolver o problema das entradas e saídas que não sincronizam com a chegada dos ônibus e estão ficando o tempo todo abertas. 

Saiba mais

BHTrans adia licitação para limpeza e supervisão das estações do BRT/Move
Estação do BRT/Move opera com portas danificadas na Pampulha
Correção: BHTrans vai lançar licitação para mudar sistema de abertura de portas das estações do Move
Mais de 62% das portas de estações do Move estão estragadas e ficam abertas

Inicialmente, a lona foi colocada em três cabines das estações Ouro Minas, São Judas Tadeu e Sagrada Família, mas na Ouro Minas o acessório já foi retirado. Nos outros dois terminais, o plástico para evitar goteiras assustou a população. Acostumado a usar a Estação Sagrada Família, o motorista Décio Morais, de 56 anos, afirma que quando chove é comum o chão ficar encharcado. "O que incomoda é que foi gasto muito dinheiro para ficar dessa forma. Imagina se uma pessoa mais velha escorrega no piso molhado?", questiona ele. O eletricista Wellington Mariano, de 44, se assustou. "Fiquei espantado porque é uma construção bem nova já com cara de gambiarra", afirma.

Apesar de não terem sido encontradas lonas em outras estações, uma das funcionárias que trabalha na Estação Aparecida da Avenida Antônio Carlos disse que as goteiras também aparecem frequentemente. "Quando chove é quase impossível trabalhar, pois molha toda a cabine de venda de passagens. Além disso, a luz do banheiro está com problema e fica um verdadeiro breu", diz ela, que pediu anonimato. 

Em nota, a BHTrans informou que a colocação das lonas foi uma medida "emergencial" durante o plantão do revéllion. "A providência foi estabelecida de maneira emergencial para viabilizar a operação do sistema e garantir o acesso, conforto e segurança dos usuários", diz o texto. A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) foi acionada pela BHTrans e informou que já fez contato com a empresa responsável para providenciar os reparos. 

PORTAS COM DEFEITO Em 19 de dezembro, por meio de um aditivo ao contrato de concessão do transporte público na capital, a BHTrans transferiu ao Setra/BH a responsabilidade pela manutenção das portas das estações. O sindicato informou ontem que começou ontem a colocar as portas com defeito para funcionar, começando pela Estação São Paulo da Avenida Santos Dumont, no Centro. No mês passado, o Estado de Minas entrou em 59 cabines de 36 estações do Move municipal e contabilizou 456 portas, das quais 285 estavam abertas o tempo todo e quatro fechadas sempre. Apenas 167 estavam funcionando da maneira correta, sincronizando com os ônibus.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

BRT tem data de inauguração marcada em Belo Horizonte

21/11/2013 - Diário Catarinense

Obra será a primeira opção de transporte para quem desembarcar na capital mineira em 2014

Michael Eudes

Move deverá atender 700 mil pessoas diariamente
créditos: Divulgação

A principal obra de mobilidade urbana para a Copa em Belo Horizonte — o ônibus rápido BRT — será inaugurado em 15 de fevereiro. Essa é a data firmada pela prefeitura da capital mineira para que o Move (nome dado ao BRT) comece a operar. As obras estruturais — corredores e estações de ônibus — serão encerradas em 31 de dezembro. O problema é que a obra, estimada em R$ 858 milhões, já dura dois anos e está sete meses atrasada: deveria ter sido concluída em maio deste ano.

Os primeiros corredores a serem liberados serão os da avenida Cristiano Machado e da área central, nas avenidas Paraná e Santos Dumont. Esses são locais de intenso trânsito e apresentam o maior fluxo de veículos e pessoas na cidade devido à intensa atividade comercial. Um mês depois, em 15 de março, será liberado o Move no corredor das avenidas Antônio Carlos e Pedro I, que são as principais vias de acesso dos torcedores ao estádio Mineirão, sede dos jogos do Mundial. Já a integração com as estações Vilarinho e Venda Nova, acessos para o Aeroporto de Confins, será concluída em 15 de abril.

De acordo com a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o Move atenderá 700 mil pessoas diariamente. A expectativa é que, no período de realização do Mundial, as 42 estações desafoguem o tráfego intenso de pessoas com destino ao estádio. Estima-se que o tempo de viagem diminua 35 minutos para quem vai do centro até a região da Pampulha, onde fica o Mineirão.

O Move será a primeira opção dos torcedores e turistas que desembarcarão na cidade no mês de junho do ano que vem, já que o metrô não será expandido até o Mineirão. Em visita a Belo Horizonte, no mês de agosto, a presidente Dilma Rousseff garantiu a liberação de mais R$ 2 bilhões para ampliação do metrô da cidade. Anteriormente, o governo federal já havia liberado R$ 1 bilhão, do orçamento da União, mais R$750 mil via financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

No entanto, o repasse desses recursos depende do planejamento executivo das obras, ainda em fase de elaboração pelo governo estadual e municipal. Para a Copa do Mundo, o metrô servirá apenas de suporte para quem visitar outros pontos da cidade, bem distantes do estádio sede do evento.

Quem mais torce para o pontapé inicial do Mundial são os lojistas da área central de Belo Horizonte. O canteiro de obras das estações do Move nas avenidas Paraná e Santos Dumont diminuiu consideravelmente o fluxo de pedestres, afugentando a clientela dos comerciantes da região.

"Diariamente cerca de 28,5 mil veículos passam por essas duas avenidas, somente no horário de maior movimento. Com a interdição para as obras, 84 linhas de ônibus deixam de circular no local, o que significa uma perda diária de cerca de 10 mil passageiros e possíveis consumidores" reclama Bruno Falci, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas.