terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Uberlândia e a mobilidade urbana

20/12/2012 - Correio de Uberlândia, José Roberto Camacho

A população de Uberlândia em 1970 era de 126.112 habitantes; até 1980, ela praticamente dobrou de tamanho passando a uma população 83,64% maior, já em 2012 esta população é estimada em 619.536 habitantes. Ou seja, a cidade cresceu 4,91 vezes em 42 anos. Isso significa que, mantendo o mesmo ritmo de crescimento, irá aproximadamente mais do que dobrar (117%) de tamanho a cada dez anos.

É claro que, a partir de certo tamanho, a cidade não deve crescer na mesma proporção. Imaginemos que ela não cresça na mesma proporção e apenas dobre de tamanho em mais dez anos, sua população será de aproximadamente 1,2 milhões de habitantes. Senhor gestor, estaria a Prefeitura Municipal traçando planos de longo prazo, para além das duas próximas administrações? Estaria o planejamento urbano da cidade preparando-se para os problemas de mobilidade que teremos com aproximadamente 600 mil veículos nas ruas de Uberlândia? Estaria o planejamento municipal preparado para modificar e adaptar à nova realidade o sistema de transporte de massa em nossa cidade?

É preciso que se instalem nas esferas federal, estadual e municipal as equipes de planejamento que irão pensar o país, o Estado e o município para daqui a dez anos em termos de mobilidade. Precisamos deixar de ser imediatistas e além de pensar no jacaré que está mordendo nossos calcanhares devemos pensar também em como enfrentar o dragão do crescimento acelerado que faz mais que dobrar a população a cada dez anos. É certo que esse crescimento poderá perder força, mas qual é a certeza que temos disso?

Uberlândia precisa com muita urgência das pesquisas sobre mobilidade urbana, detectar como e de que forma as pessoas se locomovem na cidade é de suma importância. O estimulo ao surgimento de centros comerciais e de serviços nas mais diversas regiões da cidade é muito importante para descongestionar o centro antigo da cidade, além de contribuir para o movimento das pessoas fique uniforme e não se concentre em uma única parte da cidade. Este efeito de polo único de atração em uma cidade faz com que aquela região fique congestionada e seja um obstáculo à movimentação de pessoas.

A hora de planejar os próximos dez anos é agora. Tem um dito popular que afirma que, no Brasil, longo prazo é um ano. É preciso mudar a cultura de deixar para a última hora, precisamos fazer planos com bastante antecedência para que nossos projetos fiquem bem amadurecidos pela opinião de especialistas e das pessoas que vão utilizar o sistema de transporte. Além de fundamentá-lo no sistema como ele é hoje e projetá-lo para enfrentar o crescimento futuro da cidade. A cidade de Uberlândia teve respeitáveis saltos no número de habitantes, a pequena cidade do interior em 1970 se transformou numa cidade que exige cada vez mais dos recursos públicos.

Estaremos preparados para locomover as pessoas com dignidade nesta cidade que terá 1,2 milhão de habitantes por volta de 2022? Recursos públicos estão sendo destinados ao estudo de sistemas de transporte inovadores? Será a população uberlandense capaz de se locomover melhor daqui a dez anos? Todas estas perguntas devem ser respondidas com muita pesquisa direcionada para as práticas de ir e vir das pessoas em nossa cidade. Estas respostas exigem soluções inovadoras. Estamos preparados para isso?

A cidade do Triângulo Mineiro é um dos aglomerados urbanos de médio porte que mais cresce no Brasil. É a quarta maior cidade do interior do país

Nenhum comentário:

Postar um comentário