sábado, 28 de agosto de 2010

CTS-Brasil assina convênio com a Prefeitura de Belo Horizonte para qualificação do transporte público


Publicado em Aug 13 2010 - CTS
MoU BH - Isabel Baldoni [2].JPG
Dentro do projeto de estruturação da capital mineira para sediar jogos da Copa do Mundo em 2014, nesta quinta-feira, dia 12/08, foi assinado convênio da Prefeitura de Belo Horizonte com a EMBARQ e o CTS-Brasil. Experientes na parceria com cidades do mundo no desenvolvimento e implementação de soluções sustentáveis para os problemas de transporte e mobilidade, essas organizações vão contribuir para a qualidade dos sistemas BRT (Bus Rapid Transit) de Belo Horizonte. O evento contou com a presença de representantes do setor de transporte e mobilidade urbana entre os quais o prefeito Márcio Araújo de Lacerda e o diretor-presidente do CTS-Brasil, Luis Antonio Lindau, que formalizaram o acordo.
Até a Copa das Confederações de 2013, a capital mineira está determinada a implantar uma rede estruturadora de BRT composta por três corredores construídos a partir de uma identidade comum de rede. A cooperação técnica incluirá a troca de experiências entre técnicos da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas – SMURBE, da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte – BHTRANS e especialistas da Rede EMBARQ e CTS-Brasil.
O programa de colaboração iniciou com uma oficina de Alinhamento Estratégico para o projeto BRT, com a participação de gestores, técnicos e operadores de ônibus, em que será construído o entendimento quanto ao encadeamento das etapas chaves para uma implantação exitosa dos sistemas. Nos dias 11 e 12 agosto, na Prefeitura de Belo Horizonte, a oficina desenvolveu uma análise estruturada de riscos do projeto.
O EMBARQ BRT Simulator, software desenvolvido pelo CTS-Brasil para testar a capacidade dos corredores que adotam o sistema BRT, será usado para aprimorar os sistemas. Ao simular os projetos, os técnicos poderão melhorar trajetos e estações antes de começar as obras, o que se refletirá em economia de recursos e ganhos de tempo.
O Programa de Colaboração Belo Horizonte busca melhorar a qualidade e eficiência do sistema de transporte; reduzir a poluição atmosférica; reduzir as emissões de gases de efeito estufa; melhorar a acessibilidade, segurança viária e segurança pública; melhorar a qualidade dos espaços públicos e melhorar a saúde pública.
O presidente do CTS-Brasil, Luis Antonio Lindau, entende o BRT como uma boa alternativa de transporte coletivo urbano, que pode ser rápido e frequente, como é o sonho de qualquer cidadão. “Um BRT de qualidade pode inclusive atrair novos passageiros”, diz ele, e dá um exemplo: “O Metrobús da Cidade do México, implantado com a participação do CTS-México, da Rede EMBARQ, hoje tem entre seus usuários 6% de migrantes do carro particular e o número vem crescendo”. Restringir o uso do carro é a única maneira de evitar os congestionamentos e um bom transporte coletivo é o caminho menos penoso, entende o presidente do CTS-Brasil. “Belo Horizonte pode tornar-se um belo exemplo para o mundo, com um sistema BRT de qualidade, que seja uma verdadeira alternativa ao uso do automóvel”.
Fotos por Isabel Baldoni
MoU BH - Isabel Baldoni.JPG
Assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de BH e o CTS-Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário