quinta-feira, 27 de maio de 2010

Transporte fica mais barato


27/5/2010
O Tempo - MG 

A partir do próximo sábado, os usuários do transporte coletivo na região do Vetor Norte poderão contar com um novo sistema de tarifação que envolve metrô e ônibus. A implantação da integração tarifária no Sistema de Transporte Coletivo na região metropolitana de Belo Horizonte foi anunciada pelo governador Antonio Anastasia e vai beneficiar, principalmente, quem utiliza a Estação Vilarinho.

Ao todo, 28 linhas de ônibus que circulam pela capital e por Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Vespasiano e São José da Lapa, na região metropolitana, serão beneficiadas pelo sistema de tarifa integrada. A partir do próximo sábado, pelo menos 8.000 passageiros deverão ser atendidos diariamente pelo novo sistema de tarifação.

Para os passageiros, a medida representa um alívio no bolso, já que a previsão é que os usuários das 28 linhas gastem entre 24% e 34% menos se optarem pela tarifa integrada. Um passageiro que sai de Ribeirão das Neves, por exemplo, com destino a Belo Horizonte paga atualmente R$ 2,90 no ônibus e R$ 1,80 no metrô, totalizando R$ 4,70. Com a integração, o valor cai para R$ 3,55 (menos 24,47%). Os descontos, no entanto, variam de acordo com o destino.

A tarifa reduzida vale para os pagamentos feitos com o cartão do tipo "Ótimo" e não com o "BHBus", que só serve para os ônibus que estão sob a responsabilidade da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que gerencia o transporte na capital. "Só vai funcionar para cartão eletrônico porque evidentemente você tem que controlar isso por meio de sistemas informatizados", explicou o diretor geral do Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop), João Antônio Fleury.

A união tarifária entre ônibus e metrô já acontece nas estações do Eldorado, em Contagem, e na São Gabriel. Na primeira, 116 linhas utilizam o sistema, atendendo a 190 mil usuários por mês. Na segunda, sete linhas oferecem a tarifação unificada, atendendo a 17.500 por mês.

Os usuários gostaram da notícia. "Eu não tenho cartão, mas compensa. Vou fazer um. Além de econômico, é mais prático", disse a estudante Francisca Daniele Lima, 22, que mora em Ribeirão das Neves e estuda em Belo Horizonte. Duas vezes ao dia, ela pega um ônibus e o metrô.

O garçom Cláudio Barbosa, 38, ficou satisfeito ao saber que poderá pagar menos para seguir para o trabalho. "É uma boa para quem mora na região metropolitana", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário