quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ônibus com bagageiro é implantado em mais quatro ônibus da capital



  • Fonte: Assessoria de Comunicação e Marketing da BHTRANS, 04/5/2010. 

  • A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTRANS, informa que na quarta-feira, dia 12/5, mais quatro ônibus da capital foram equipados com bagageiros. Agora são cinco veículos com espaço destinado a bagagem que já trafegam pela cidade, em caráter de teste, sendo três na linha 4034 (Novo Dom Bosco/ Savassi) e dois na linha 8405 (Palmares/Bela Vista). O bagageiro é acoplado no teto, onde os passageiros podem acomodar suas bolsas e outros objetos.

    Implantado em caráter de teste em apenas um veículo da linha 4034, em março de 2009, o projeto bagageiro, desenvolvido pelo estudante de engenharia mecânica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Igor Augusto Alves Batista, tem por objetivo propiciar mais conforto e comodidade aos usuários que podem guardar seus volumes enquanto viajam no transporte coletivo. O bagageiro tem aproximadamente três metros de comprimento, está a 1,75m do piso do ônibus e é aberto. De acordo com Igor, por ser aberto, diferente dos bagageiros dos ônibus rodoviários, os usuários, mesmo que sentados, podem ver a bolsa, a sacola e os volumes que colocarem no bagageiro. O estudante afirma que não há grande risco de esquecimento ou roubo já que, grande parte dos usuários que utilizam o bagageiro, ficam de pé e, portanto, de frente para as bagagens. 

    Outra função do bagageiro é aumentar a área interna útil dos veículos. Igor explica que um passageiro em pé, carregando algum volume, ocupa uma área maior quando comparado a outro passageiro de mãos vazias. O valor médio da área calculado para uma pessoa sem bagagem correponde a 0,14 m². Já um passageiro com mochila é de 0,19 m², com uma pasta é de 0,23 m² e com sacolas/caderno é de 0,16 m². Esse acréscimo da área, em função da bagagem, implica diretamente no nível de conforto dos usuários. O regulamento do Sistema de Tranporte Coletivo da capital prevê um limite de até cinco passageiros em pé por m², mas, quando parte dos passageiros estiver com bagagens, a área utilizada por eles será maior e consequentemente dará a sensação que o ônibus está mais cheio, impactando assim o nivel de conforto.

    Em pesquisa realizada por Igor, para acompanhar a avaliação dos usuários durante o período de testes do bagageiro, 97% dos entrevistados consideram a implantação como um benefício para todos os passageiros. Já 89% dos passageiros afirmaram que, estando em pé e com algum volume em frente ao bagageiro, utilizariam o dispositivo. A aceitação positiva também se reflete nas sugestões dos usuários, na qual 59% dos entrevistados sugerem que o bagageiro seja mais extenso, para beneficiar um número maior de passageiros, não apenas os que estiverem na parte traseira do veículo, onde estão atualmente instalados. Os usuários podem fazer críticas e sugestões ao Projeto Bagageiro pelo email projetobagageiro@pbh.gov.br ou pela Central de Atendimento Telefônico da Prefeitura, no telefone 156. 

    Os ônibus com babageiro circulam em caráter de teste, mas os primeiros estudos demonstraram que cerca de 41% dos passageiros pagantes portam algum volume. Considerando as pessoas em pé, posicionadas após a roleta, o número de passageiros portando volumes atinge aproximadamente 72%. "Tendo mais ônibus com bagageiros transitando pela capital será possivel ampliar o estudo, aprofundar melhor a percepção dos usuários sobre o projeto e até mesmo aperfeiçoa-lo", salientou Igor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário